segunda-feira, 12 de maio de 2008

Vida dupla

 

Uma vez, ao término de um relacionamento, sentamos para conversar o que não havia mais nada para conversar, mas bem educados que somos e fomos,  resolvemos colocar os pingos nos iis antes de dar o tchau final.

- Tenho um coisa para te contar.

- Já sei. Você é gay.

- O que? Não. Da onde você tirou isso?

- Tive que arrumar algo engraçado para o término do namoro não ficar tão pesado.

- Mas dizer que sou gay?

- Acontece.

Ele riu, é claro!

Já saturou e já deu o que tinha que dar esse papo do Ronaldo e os travecos. Tudo já foi esclarecido - é o que dizem. Mas pairam dúvidas no ar: não informaram o grau de miopia dele, o gosto duvidoso que ele anda tendo em relação a beleza feminina e o que a Sônia Abrahão estava fazendo com o documento do carro dele nas mãos dela, em pleno programa ao vivo. Mas, na minha opinião, o dinheiro é dele e ele faz o que quiser, dá para quem quiser, come quem quiser e ninguém tem nada a ver com isso.

Mas, como sou assinante da Revista Época a bons longos anos, não pude deixar de perceber mais uma matéria que ilustra a revista essa semana sobre o envolvimento sexual de homens ditos com H com o mundo arco-iris, ou o submundo das ruas. Por que tantas celebridades e alguns não tão céleres assim, mas de ilibada reputação na sociedade, estão se envolvendo em escândalos com travestis, gays, lésbicas, simpatizantes, prostitutas, garotas de progama e etc e tal? (grifo meu, tão somente meu)

Nunca se viu uma sociedade tão parceira e conveniente com o mundo gay-friendly. Isso é bom? Sim, evoluimos como seres humanos que respeitamos os iguais, sem essa do papo de minoria, e até esperamos o tão famoso beijo gay nas novelas das oito, ou romantizamos e torcemos para a garota de programa ser feliz no final do folhetim. Mas, nem tudo é tão novelistico e romântico assim.

Eu juro que não assisto ao Programa do Ha-haeeee, mas dia desses vi Nani People na máquina da verdade. Segundo Nani People, no Programa do Silvio Santos, o mundo gay-friendly é uma grande hipocrisia, pois segundo elazinha ou elezinho, como queiram,  transexuais não gostam de travestis; que não gostam de bichinhas e que não gostam de sapatões, e que até gostam de mulheres, desde que não sejam peruas, mas que não gostam de homens que adoram mulheres - com algumas ressalvas. Ela mentiu? Ou falou a verdade dona máquina? VERDADE. Vixi! Que confusão! Deu para entender?

Mas, falando sério, deixando a fofoca de lado e voltando ao foco da matéria na Revista Época, mas ainda focada em Nani. Segundo Nani, os homens que a procuravam sempre reclamavam de suas mulheres, do comportamento de suas mulheres em casa e preferiam o prazer de outras formas. Portanto, deduz-se que há uma infinita quantidade de homens heteros, muito bem casados que preferem recorrer ao programinha com travecos ou prostitutas para satisfazerem sua libido e impulso sexual do que dar de cara com a Dona Maria dentro de casa, por mais linda e vitaminada que ela seja. Pergunta-se: Ele não poderia procurar uma terapia de casal? uma analista? um advogado? Não. Ele prefere viver naquele mundo a parte, sem deixar quebrar o castelo de vidro que o cerca.

O que interessa é que a sociedade ainda é hipócrita quando se discute alguns temas. O teu vizinho pode ser gay, mas teu marido nunca, jamais...nem mesmo cogitar a hipótese do cara frequentar prostibulos e fazer surubas. Tua esposa lésbica? É um trauma para toda a vida. Teu filho? Nem pensar. Eu morreria se meu filho fosse gay, pensam algumas familias. Ano passado escrevi um texto sobre essa negação das familias diante do homossexualimo de seus filhos. Fiz o texto em homenagem alguns amigos corajosos, bem como, as suas respectivas familias: Filho da Mãe. E são pessoas normais, bonitas, profissionais e bem resolvida dentro de seus lares. Alguns foram até para fora do pais, casaram e adotaram filhos. Todos, sem exceção, rejeitam o submundo das ruas, do pagar para ter o prazer, da mentira conjugal. Alguns suaram bastante a camisa, mas conseguiram se impor perante a sociedade e ao seio familiar. Fogem do estereótipo estatistico pregado pelos psicanalistas e que no fundo só tem uma palavra: homossexualidade.

O assunto é mais sério do que tu pensa e é de pirar o cabeção dos hipócritas de plantão. A reportagem traz uma gama de explicações sobre as diferenças entre transexuais e travestis, bem como o impacto que sofre na "economia das ruas" quando os mesmos decidem fazer a tal operação. Se retirar o membro, perde o cliente. Pois homem que sai com travesti prefere que eles mantenham o membro para que a relação seja mais intensa e satisfatória, sem necessariamente ele ser passivo. As vezes é puro tesão ver o cara se mastubar, sem necessariamente haver o toque de pele.

A reportagem vai até um pouco além quando se discute a sexualidade desses caras. Seriam eles igualmente homossexuais, ou isso é muito simplista e o foco vai além da definição da sexualidade, e sim a busca por tão somente o prazer que não encontra, muitas vezes, dentro da sua própria casa? Talvez o buraco seja mais embaixo, ou atrás..quem sabe?

Mas, há um outro ponto que vale a pena refletir. A lacuna que esses homens, que procuram essas aventuras, deixam dentro de seus próprios lares. Maitê, tem um texto bem bacana que diz o seguinte no que se refere a essa eterna briga entre homens e mulheres e o quanto a mulher deixou o romantismo e a sensilidade para tão somente disputar de igual para igual com os homens, perdendo espaço até mesmo para aqueles que assumem sua homossexualidade.

" É gay para todo lado e, já virou até refrão: tá faltando homem! A debandada é voraz, e na ala de cá, os machos que restão estão cada dia mais acuados, sem graça e com o entusiasmo na sola do pé. Sinto dizer meninas, mas boa parte disso se deve a nós mesmas - estamos masculinizadas! Pois se agora andam abolindo até a menstruação...Coloca-se uma plaquinha aderente no corpo e simplesmente a moça pára de sangrar. Não tem mais T.P.M, cólica, inchaço e até a celulite diminui. É perfeito, mas o romantismo, a possibilidade de procriar, o instinto maternal, as oscilações de humor, ou seja, tudo o que a faz mulher, ela também não tem. Então, sai por aí no troca-troca desvairado, caçando homem feito homem faz com a gente, em nome de uma liberdade besta que não satifaz a ninguém. Ora meninas, nós já ganhamos tanto espaço, será que não é hora de aprender a lidar com isso? Esse faço, quero, aconteço e não depende de ninguem tá chato prá caramba. Sei não, mas sinto que um pouco de elegância e doçura - uma volta a essas delicadezas que sempre foram a nossa natureza - cairia feito uma benção nesse momento de aperto".

Maitê está certissima. Se a mulher não sabe ser mulher, ou perdeu o tesão por seu lado feminino, sedutor, não sabe tocar o homem como este gosta de ser tocado, então, há quem o saiba ser, mesmo com um treco pendurado entre as pernas - e há homens com H que adoram esse outro lado.

“Só um travesti saberia ser tão feminino quanto quer a fantasia de alguns homens”, diz uma psicanalista

Portanto, meninas cuidem mais do seu lado Vênus perdido por ai. Meninos, se não gostam da fruta maçã, então, abram espaço para quem gosta. É melhor magoar alguém agora com uma verdade a ser dita, do que viver mentindo para si mesmo o resto da vida.

O que tem demais ser gay? Eu acho super fofo estar rodeadas de gay´s felizes, que lutaram por seu status quo de gays felizes, do que estar rodeada de homens e mulheres infelizes e que vivem vidas  duplas.

  

 Fonte:

Revista Época;

Filho da Mãe - Beth Santana;

Adoro Gay - Maitê Proença

10 comentários:

Luciana Cantanhede disse...

Beth seu texto ficou maravilhoso, e esse video pra completar é muito legal, nem lembrava mais do filme rsrs.
Beijos

adaobraga disse...

Acho que li no sábado o texto, e não me atingiu. Não tenho fantasias de ser penetrado, como declarou lá no texto, esse negócio tem uma função e não é essa!

DM disse...

Como sempre, belo texto Bethíssima... Tema "delicado" ... Há de fato muita hipocresia por aí mesmo ... Sim, concordo com você, as mulheres estão perdendo espaço para turminha GLS, por estarem deixando de ser mulheres, e ou até mesmo vacas ....
Well, ouvi uma piada sobre o tema, dia desses, que macho que é macho, é aquele que já experimentou um gay e nunca mais voltou ??? Pode um troço desses ???? Anywyay, aprecio machos que são machos mesmo, sem este tipo de experiência... Algo assim como o Adão, que não tem esse tipo de fantasia, mas que de vez em quando poderia ser mais light e menos "MACHISTA" !!!

Beijos, matando saudades de vocês !!!!

Anônimo disse...

Linda do meu core.
Que texto maravilhoso.
Tenho amigos gays e bi que são divertidíssimos.
Bom, esse tema é polêmico.
Gosto de "macho" com pegada sem frescurinha.
Beijão,
Paola.

Marcelo disse...

Oi "garota carioca suingue sangue bom" - roubei da Fernanda Abreu a frase...concordo com tudo que vc conta acerca dos fatos...o que mais me irrita na midia moderna é a falta de "fato" para noticiar...era a irritante ação da garota do prédio...agora Ronaldinho...uma professora da faculdade desenvolvia pesquisa sobre relacionamentos e ela me pediu para ajudá las em sites de relacionamentos incluisve gls e fiquei surpreso quando constatei que muitos dos homossexuais masculinos - eram bem masculinos e até casados e as mulheres idem muito masculinas e neste caso qse sempre não são casadas...era algo tipo: vc já viu a foto do seu namorado num site gay?...quanto ao filme eu adoro e sempre assisto só esta parte - um dia estava saindo e parei prá ver, um outro dia almoçando no trabalho e idem...muito bacana esse tipo de "comedy relief" que os norte-amercianos inserem em seus filmes e faz agente rir...Tony Ramos em "se eu fosse vc" tá perfeito tambem...enfim acho que se o Ronaldinho o Alexandre Frota curtem travecos ...pouco forte...o corpo e o sexo são deles não são meus e não sei muito bem essa onda de sentir tesão alheio! - UFA escreví pacas

bjs bjs

Gabriel Fiorini disse...

Oie, td bem ?
Eu não li o post inteiro pq tah mto grande rsrsrs, mas acho que coitado do Ronaldo, o povo já falou muuuito desse assunto, ele sai com quem ele quiser e tem o direito de "errar" (se é que errou mesmo) e quem quer ser gay qye seja oras rsrs... O povo tem mania de ficar falando de tudo...

bjs

Vinicius disse...

o loko beth.. pegou pesado chamando o cara de gay rs..
fiquei curioso pra saber o qeu ele tinha pra te falar rs

Beth disse...

Oi Galera
Obrigada pela visita...
Ando enrolada pacas com alguns cursos que resolvi fazer no meio do caminho...mas prometo voltar, comentar e visitar vocês.
Marcelo, adorei teu espaço...
Gabriel, que bom que retornaste
Viny, Adão, Lu, AP - meus hours concours preferidos
beijos
volto com calma

Gabriel disse...

só um travesti sabe realizar as fantasias de um homem...é para se refletir..bem e até começar a entender as realidades modernas...

Beth disse...

Pois é galera!!!!
Abaixo a hipocrisia....
O mundo é gay....