domingo, 31 de maio de 2009

Quem nasceu primeiro?

 

Um. Dois. Três. Responda rápido, sem pestanejar.

Quem nasceu primeiro? A siririca ou a punheta?

Calma carolas, comadres e caretas. Não surtei de vez.  Muitos menos estou naquele momento preliminar.  Só passei mesmo para dar uma dica cultural. Posso?

Não deixem de assistir, se puderem, a peça “Todo Mundo Tem Problemas Sexuais”, com Pedro Cardoso e direção de Domingos Oliveira. Aqui no Rio, por enquanto, ela está no Teatro Miguel Falabella e, o tempo todo, é lotação esgotada.  Fica em cartaz até o dia 21 de junho.

Ela narra com humor os problemas e dilemas sexuais dos casais e o comportamento sexual do homem.A peça é baseada em cartas que leitores do Jornal O Globo enviam ao psicanalista Alberto Goldin em sua coluna. E dessas cartas surgiu uma adaptação hilariante com momentos que, quase todos, já vivenciamos, presenciamos, ou ficamos sabendo. Mas o barato mesmo é rir dos caretas que sentam na platéia e ficam ruborizados com o sexo nosso de cada dia. O povo ainda ruboriza, acreditem. E eu, que não reparo nadica de nada na turba que me rodeia, morro de rir de tanto rubor alheio.

Tudo bem que você não mora no RJ e talvez a peça demore a viajar pelo Brasil, mas está morrendo de curiosidade de saber quem nasceu primeiro. Ora, é claro que foi a punheta! Ela é manual. A siririca, é digital!

Mas o barato mesmo não é saber quem nasceu primeiro, é ver Pedro Cardoso vestido de espermatozóide ou pênis – sei lá. Nem ele se aguenta. E como disse Domingos de Oliveira em sua coluna no Bravo Online: “Para não rir de Pedro Cardoso, tem que estar morto”.

Não sei se o filme homônimo foi bom – não sou fã de cinema. Mas como teatromaniaca que sou, posso dizer que a peça é maravilhosa.

8 comentários:

Débora disse...

Bethinha, sumida. Por onde andavas?
Assisti a peça e ela é realmente divina. Adorei aquela cena da mulher que perde permissão para trair o marido.
bjks
boa semana para você querida

Marcelo disse...

Oi Beth, eu pensei que só por aqui aquilo se chamava siririca rs rs rs...um grupo de teatro daqui montou esta peça ficou quase um ano em cartaz...nãopude ir assistir na época!

bjs

Julie disse...

Hahahahahahaha....adorei.
Por que tantas pessoas se retraem em falar numa coisa natural e fisiologica ne? É por isso que me chamam de louca.
Saudades gatona, e de Pedro tambem.
Bjsssss

Gabriel disse...

show o seu resumo da ópera Beth...agora é esperar pra ver se a peça começa a rodar o Brasil.. e se chega aqui em Porto Alegre...

Murdock disse...

Essa piada eu já conhecia.

Agora, me explica, tão fazendo graça com os problemas que as pessoas relatam ao psicanalista? Caralho, ética tá passando lá na puta que pariu, né?

Anônimo disse...

Bom dia Beth. Vim para agradecer sua participação no fórum sobre nosso patrimônio histórico e conhecer teu espaço. Lindo.
Também fui ver a peça. Pedro Cardoso é o máximo, não é mesmo? Não perco uma peça com ele no elenco.
Discordo do comentário acima, pois é apenas uma adaptação das crônicas, aliás, como toda obra; seja ela novela, minissérie ou peça de teatro. Não vejo como falta de ética até porque o próprio Goldin faz parte da direção.
Querida. Volte sempre ao nosso fórum pois é muito bom termos pessoas envolvidas com o turismo acrescentando ainda mais nossos debates.

Virginia

Maldita Futebol Clube disse...

Com certeza, irei ver ainda mais recomendada por ti...aparece dona sumida estou com saudades de vc! beijos, leandrop

Filipe Barros disse...

Sim, o Filme homônimo é muito bom.
Assisti a pré estreia numa sessão fechada, mas ele deve entrar em cartas em 2010.

Vale a pena assistir.