terça-feira, 5 de maio de 2009

Hortênsias azuis numa manhã de segunda-feira

 

hortênsias na estrada

Relendo um comentário que fiz em um texto de uma amiga, disse: “O ônibus chamado mundo, não esperará por mim”.  Estava naqueles dias de tempo corrido, atrasada para tudo, tendo o relógio como pior inimigo. E presa ao texto da minha amiga.

Muitas vezes tenho raiva de ficar sentada,  criando calos no pulso, dores na cervical, ficando cada dia mais limitada visualmente. “bem vinda ao clube” – me disse a oftalmologista em minha última consulta. A academia ainda me deixa louca, insandecida, mas me salva ao exigir todos os minimos detalhes da bibliografia de uma obra.

Gosto daquele prazer que tenho ao olhar, a certa distância, uma obra de arte numa exposição. É como percorrer a lentos dedos as prateleiras de uma grande livraria, ou de um empoeirado sebo. É como deixar renascer a vontade de passar seis longos meses, em uma rotina diária de horário comercial, só para conhecer todo o Louvre. Para certas coisas a pressa é inimiga da arte. 

Quero aquela  “pressa” que encontro no canto gregoriano daqueles alunos do famoso mosteiro, numa cidada interiorana, nas serestas das sextas-feiras, no cheiro do eucalipto na serra, no rir dos malucos que acordam cedo e catam o cogumelo na bosta da vaca aos primeiros raios de sol. No dirigir tranquilo enquanto subo as montanhas de Minas Gerais e paro para admirar as hortênsias que encontro no caminho. Como são belas as hortênsias azuis!

Faço parte dessa vida corrida, eu sei. E para ela devo cada insanidade  que tenho o prazer de não economizar, de não guardar para minha lápide ou para as meias verdades que alimentam os outros que vivem no limbo e na degradação de suas verdades absolutas. Vivo e salto de bungee jump o tempo todo –  me permito. Mas não gosto dessa vida na velocidade de um mirrage, prática em sua virtualidade, de saltos altos e tailleurs em crepes de seda, com horários de partidas e chegadas, de tempos contados, com olheiras que entregam as noites mal dormidas, dos dedos ágeis por minuto numa prisão por informações em páginas que mudam como a velocidade da luz.  Não gosto de abrir páginas. Gosto de folhear páginas e saber que posso vê-las amarelar, enquanto tomo meu cappuccino e fumo meu cigarro.

Ainda leio o meu jornal de domingo na manhã de segunda-feira.

17 comentários:

narcelo disse...

Bethissima, eu tambem adoro a pouca pressa e não gosto de estar muito arrumado, gosto do que me for confortável, se for feio só a mim diz respeito...tambem leio o jornal do domingo a semana inteira...quando eu fui á Brasilia a minha tia me deu um pé de hortencias azuis...uns seis meses depois ela floresceu e eu gaiato plantei a no chão e logo foram nascendo outros pés - pensei, fiz uma boa ação a minha hortencia está feliz - flores novamente e num belo dia quando acordei ela e todos os outros pés haviam sido roubados....ohhhhhhhhhhhhhhh!
ah eu conheço Feira Moderna com o Beto, a rádio estatal sempre toca adoro tambem...tem uma música incidental meio Barman é uma delicia mesmo!
BJS

Marcelo disse...

quis dizer meio Batman!

Anônimo disse...

As vezes eu só quero é ficar sentado. Não posso comentar mais do que isto! Um cheiro!

Amaro disse...

Sou urbano demais. Estressado demais. Tenho receio de me perder por entre as fadas. As tuas hortênsias me fizeram recordar de umas férias em Gramado na minha adolescência.
E é verdade quando dizes que para se conhecer o Museu do Louvre é necessário disponibilizar teus dias comerciais num espaço de seis meses. A arte não requer pressa. Ela requer contemplação. E ainda não tive esse prazer de ir à Paris e conhecer o Louvre.
Belissimo texto.
Amaro Cavalcanti

Maldita Futebol Clube disse...

assim beth, vc nas suas andanças vê um mundo louco e lindo e eu anseio por coisas novas e líricas . essa florers azuis, são pra mim espexcciais e guerreiras parecendo tipicas de filme s x-men, quase irreais e mutantes num cen´[ario tecnológico e frio do muindo moderno. o simples é belo!

luzdeluma disse...

Os jornais também se acumulam aqui, mas leio todos atrasados. Mania. Os motivos não são o vagar dos dias (até queria) - é a pressa mesmo! E ando nessa pressa que falou no texto.
E essas hortensias, subindo a serra em Minas? Início da Serra do Piquet? Indo para Campos do Jordão? :) Adoro!! Bom fim de semana!! Beijus

Debora disse...

Se encontrasse uma estrada assim diante dos meus olhos, pousaria para o resto da minha vida na cidade onde se finda a estrada. Amaria ir e voltar todos os dias olhando essas hortênsias.
Bethinha, voltei a te encontrar ou te perdi de vez para as montanhas de Minas Gerais? Posso cantar Flávio Venturini? Me deu vontade.

Da janela lateral do quarto de dormir
Vejo uma igreja, um sinal de glória
Vejo um muro branco e um vôo, pássaro
Vejo uma grade, um velho sinal

Você é mensageira natural de coisas naturais.

Marcelo disse...

Ei garota que gosta de voar Feliz Dia das Mães!!!

Anônimo disse...

* . *.*. * . ** . *.*abriu
** . *.*. * . * . * .as janelas
* .. * . * ..* * . *.*. * do céu
¸.•´¸.(•*´¨) ¸.(•*¨) * . *.*me viu,
(¸.•´ (¸.•` *.*.*.** . *.*. *e perguntou:
...*(¨`•.•´¨) .*.*.*.*.* * . *.*. *Qual o seu
. * .`•.¸(¨`•.•´¨) * . * . * . * ...*desejo
. * .*.. *`•.¸.•´* (¨`•.•´¨) * . *para
* .. *..(¨`•.•´¨). *`•.¸.•´* . *hoje?
..* ... *`•.¸.•´ * *. * . * . * ... *Eu
* . * . * . . * . *.*. * . * . * respondi:
___00000___00000 *.*. * . * .. *SENHOR
__0000000_0000000. * . * . *cuida
__0000te adoro00000. * . * . *bem
___0000000000000 * . * . * . *da
____00000000000 * . *. * . * .*pessoa
______0000000 * . *. * . * . * .. * . *.*que
________000 * . *. * . * ... * . *.*está
_________0* . * .. ** .. * . *.*lendo
* . * .. ** .. * . * . * . * . *.*essa
.. * . (\ *** /) * . *.*.*mensagem
.* . * (\(_)/) * * . pois,
.* . * (_ /|\ _) . *. * ela é
.* . * . /___\ * . . * . *muito
*. * . * . * . . * . *.*. * . *querida
* . *.*. * . * . ** . *.*. * . *para mim!

Smack!

Edimar Suely
jesusminharocha.blig.ig.com.br

Beth disse...

Marcelo, jura que as hortênsias vingaram em Salvador? Elas geralmente são de lugares frios, amenos. Uau...então vou plantar no meu quintal carioca. Queridão,temos varias sintonias. Preciso ir urgente à Salvador não é mesmo? Ou você vem ao RJ?

Adão, sentada não quero mais não. Corre-se o risco de dar trombose nas pernas e no cerebro. Quero ficar deitada numa rede. Mas para conseguir isso temos que correr atrás, afinal, até os hippies de STL têm seus negócios próprios. Woodstock acabou faz tempos.

Amaro, Gramado é lindo neh? Sabe que sou louca para conhecer? Minha mãe conhece Gramado e Canela. Geralmente os workaholics sofrem com a desaceleração. É assim mesmo. Depois te ensino um mantra super maneiro.

Leandro. Lírico, poético, telúrico. Até aqui na cidade grande a gente consegue sentir tudo isso.

Luma, nem me fale. Os meus jornais e revistas tb se acumulam mas estou sempre lendo-os, mesmo como alguns dias de atraso. Amore...me referi à Serra da Mantiqueira que tanto gosto. Lá tem um cantinho, numa curva, que é um espetáculo de hortênsias. Campos do Jordão acho que vou em agosto, passar um final de semana a dois.

Dé, Flavio é tudo neh? E estará fazendo show no RJ no dia 29. É óbvio que estarei lá reverenciando-o.

Edimar fofa, preciso te linkar. Obrigada pelo carinho e visita.

Gentem...não estranhem se eu não replicar as mensagens de vocês. O tempo tem sido escasso, mas estou lendo-os sempre e visitando-os também.

Julie disse...

Vou te contar um segredaço: acho bem legal, elegante, charmoso, ver alguem fumando e tomando café, capuccino,enfim...acho bonitinho...nao corretamente correto, mas uma descida da linha desse mundo maduro e apodrecido que teimo sempre em chamar de gente.
Adoro te ler, tenho muitas atividades q estao me deixando out...mas vc me faz bem!
Beijossss minha queridona

NiNah disse...

Oi, bonita!
Saudade.
Olha fiquei babando com essa foto.
E seu texto tão bom.
Bjos =**

Gabriel disse...

suas palavras escritas...soaram nesse texto como poesia...e confesso que cada vez mais elas se traduzem se recriam em coisas belas...devastadora a singeleza de suas palavras nesta cronica devastadora...
beijo pra vc Beth

Ela disse...

Eu comungo, da mesma ânsia , angustia e inevitável rotina.
Mas amo subir a Serra e as hotências, ah! são simplesmente maravilhosas.
Saudade de ti

Mariposo-L disse...

Beth, querida eu vivo na pressa, questão de sobrevivência, tenho noção e não gosto disso, só espero ficar vivo para mudar tudo isso ....

bjs

Mariposo-L disse...

Esqueci ... essa foto está linda :)

Marcelo disse...

oi virou hortencia azul?