quarta-feira, 25 de abril de 2007

Segundo Passo


"...mas tristeza compõe a maior parte dos momentos da vida, certo?", disse minha amiga, minha inspiradora do textinho anterior. Ela foi avisada, de que havia me fornecido, novamente, uma outra percepção, para mais uma nova crônica. Ela riu.

Certo. Errado. O que importa? Cada um com seu cada um, e todos juntos, formamos uma grande escola onde, almas aprendem com outras almas alguma coisa de útil para sua breve vida terrestre.

Li uma vez, em algum blog, o quão bom seria se houvessem apenas reticências na nossa vida, no nosso pensar, na nossa escrita. Nada de pontos, virgulas, ponto e virgulas; apenas reticências. Desta vez, com todos os achismos, eu acho realmente que foi isso que li. Por um momento, um breve momento, concordei, porém, rapidamente vejo o quanto é necessário um hiato na nossa existência.

Colocar um hiato temporário, para poder dar um ponto final. Sair por aí de porta em porta distribuindo intermináveis pontos finais em nossas tormentas, naquilo ou naqueles que nos tornam infelizes. No entanto, não é tão fácil assim e continuamos atormentados, afinal, há responsabilidades diárias com estudos, casa, trabalho, família, filhos. De olhos fechados, sabemos qual o caminho a seguir, mas nos permitimos protelar nas bifurcações. Ah! Quem sabe um dia eu resolvo. E os dias passam, o tempo passa, a uva passa, o ferro passa, você envelhece, nada se resolve e a conta do analista aumenta.

Menina, vou te colocar de castigo da próxima vez que você me falar que "tristeza compõe a maioria de nossa existência".

A responsabilidade de nossa felicidade é uma carga pesada demais para jogarmos nas costas de alguém. Sabemos o caminho, conhecemos a resposta, todavia, haverá algo que impedirá de dar o segundo passo - o desconhecido. Mas uma hora qualquer você vai dar o segundo, o terceiro, o quarto passo e vai caminhar em direção à algo ou alguém , que te faça verdadeiramente feliz. Desta vez, sem pontos finais - ou não.

Desconhecido? O que seria o desconhecido? - me fiz essa pergunta. Simples. Já sabia a resposta antes de fazê-la. Eu sou o desconhecido. O receio de dar o segundo passo, está implicito no medo que temos de nós mesmos, na insegurança de olharmos no espelho e falarmos em voz alta para que nossos ouvidos nos escute - Eu sou o único culpado por essa situação.

Voltemos lá para o inicio. Certo? Errado? Erradíssimo. A vida, o destino, a vizinha, sua mãe, seu pai, o namorado, o marido, o filho, o patrão, a empregada, ex-amigo...quiçá Deus, enfim, eles não têm culpa de suas escolhas. Reconhecer isso, EU ACHO, é o primeiro passo, para que seja dado o segundo passo. Mas não se demore muito, pois o tempo passa, o tempo voa e a poupança Bamerindus não existe mais.

Não troque sua felicidade por uma viagem com tudo pago à Paris. A cidade das luzes continuará lá, linda! Mas, e a sua luz? Onde estará? Fácil assim? Não. É difícil prá cacete e por demais dolorido. Mas apenas é difícil, jamais impossível. Impossível é Deus pecar.




9 comentários:

s.rubia disse...

O link veio no email e eu sou fuxiqueira, kakakakaka
Esse texto putz...... fecha um circulo de pensamento meu que se iniciou na ultima segunda, tem varios pedaços dele espalhados em espaços meu na net, um deles termina assim
"Fraco é quem não luta pelo que quer,
Fraco é quem passa a vida lamentando o que não viveu,
Fraco é quem passa a outro a sua sentença de infelicidade,
Fraco é quem não segue adiante,
Fraco é quem ama em silencio..."

Serão percepções aquarianas? ou mera coincidencia? fica no ar....

seu espaço ta show.

Beth disse...

Bom te ver aqui. Volte sempre.

Nem percepções aquarianas, nem meras coincidências.

Há um texto, chamado "Domingo" onde, falo que tudo se repete, nossas histórias de vida se repetem em outras almas parceiras, amigas, desconhecidas. E deveriamos prestar mais atenção nessa leitura de vida e da vida.

Ontem, conversando com minha amiga que motivou esses dois textos vi que as emoções são as mesmas em todos. O que ela sente, está sentindo também é sentido por tantos outros, inclusive por mim e não deveriamos ter vergonha disso, ou de acharmos que somos anormais.

"Amor Fenix" também motivou alguns comentários saudáveis, criticos e futuras mudanças de pensamento. E não era um texto meu, mas aguçou os comentários.

Divirta-se ... seja bem vinda. Me leia e leia os outros, há aqui almas encantadoras.

Obrigada pela visita

Marcelo disse...

Cara mas é muito dificil ouvir-se. EU SOU O CULPADO. EU SOU O CULPADO. Liz isso é infinitamente cruel. Tudo bem que no analista, deitados no divã fazemos isso, mas ele é pago para nos aturar. Eu tenho que me aturar? Saber que sou um verme rastejante? Eu já sei que sou o culpado, que sou um verme rastejante. Necessito de um laudo médico urgente.
Esse texto, com a cooperação de sua amiga, é brilhante. Você está cada vez mais exercendo algo dentro de você, ajudando os outros a parar e pensar e refletir sobre lacunas. Eu gosto muito de ler, as vezes você é cruel, mas me conforto em saber que você também é cruel consigo mesma e que se exorciza (como vc diz) antes de sentar e escrever.
Parabéns amada Liz
Obrigada. Sempre me ajudando. Eu levo sempre teus textos para meu analista e durante a consulta deixo aflorar em mim coisas que fiz durante anos questão de guardar, de esconder.
Amigaaaaaaaaaaa Obrigada

Pedro disse...

Não gosto desse teu jeito freudiano de ser. Tem horas que não gosto de parar e pensar.
Uma vez você, em um texto, disse: qual o teu proposito? Mas diante dessa nova crônica eu complementaria o anterior fazendo um outra pergunta. Qual a motivação para tua felicidade? Propósitos e motivações levam ao mesmo caminho. Muitas vezes para dar o segundo passo requer também preparo, coragem e fé em si mesmo. "Eu fiz merda da minha vida, mas sou capaz de reverter e vencer".

Kaká disse...

gostei demais dessa sua crônica, viu? e sabe o que, mais que tudo o mais? a capacidade de assumirmos que NÓS somos, SIM, os resposnsáveis pelo que vem até nós pois é reflexo de nossas escolhas. Se podemos reverter e vender? claro! podemos tudo! tudo épossível! e só mesmo impossível é deus pecar!!!
amiga, c quer ser minha psicóloga????hihihihih abração!

Beth disse...

http://lindosorriso.blogspot.com/2007/03/domingo.html

Só para fazer uma correção. O texto citado, onde digo que tudo se repete ... é "Tudo se repete aos domingos."

Linkei para quem quiser ler e relembrar ....

Beijão em todos ....

Minha amiga inspiradora dos ultimos textos disse que ia comentar, mas acho que ficou tomada pela timidez. De qualquer forma ela mudou, deu um up, vomitou, chorou, colocou prá fora e mudou para uma mensagem mais animada em seu messenger.

Leolino de Souza disse...

O que dizer sobre os passos que damos na vida? toda a nossa vida temos escolhas em que temos a basoluta certeza de que sempre temos duas opiniões, e sempre nos resguardamos a solicitar conselhos, que muitas vezes são construtivos mas muitas vezes aumentam ainda mais a nossa dúvida. Mas realmente tenho a plena certeza de uma coisa não importa quantos conselhos vc receber eles sempre ficam e segundo plano pois somos nós mesmo que decidimos o segundo passo.

Leolino de Souza disse...

fRACO É QUEM NÃO TENTA, FRACO É QUEM NÃO SE SUJEITA A SE LIBERTAR. NO MEU CASO FUI CORAJOSO EM NÃO VER MINHA FILHA CRESCER DAR SEUS PRIMEIROS PASSINHOS, OUVIR A SUA PRIMEIRA PALAVRINHA NEM MESMO QUE FOSSE MAMÃE. FUI FORTE EM TOMAR A ATITUDE QUE TOMEI. TUDO EM BUSCA DE UMA FELICIDADE QUE AINDA ME ESPERA. PRECISO REALMENTE ENCONTRÁ-LA. SEJA EM UMA RAMPA DE VÔO SEJA EM UM MERGULHO SEJA EM SIMPLESMENTE COMTEMPLAR O POR DO SOL OU SEJA AINDA EM PEDIR A DEUS UMA ESTRELA CADENTE.

Leolino de Souza disse...

Na verdade mesmo todos os propósitos de Deus em nossas vidas são incalculáves e intermináveis. Ele sabe de Tudo. Mas nos somos os responsáveis até mesmo pela Decisão que Ele toma em favor de nossas vidas.