domingo, 29 de abril de 2007

Propósitos


Gosto de ficar me lendo. As vezes sento aqui e leio desde o primeiro texto e fico procurando minhas evoluções como ser humano, como mulher, como menina. Ela cresceu, amadureceu? Sempre me coloco na terceira pessoa e tento observar algum amadurecimento como leitora de mim mesma. Ah! por vezes ainda descubro ser uma tola menina de saia plissada, meias 3/4, sapato boneca e blusa de tergal que estudava em um colégio de freiras (acho que isso me lembrou a Cassia Eller). E no fundo eu vejo o quanto ainda quero o colinho da mamãe.

Hoje, um amigo me perguntou depois de ler um dos textos que escrevi. "Me diz onde errei na minha vida? Caraca, se ele não sabe, sou eu quem vai saber?

É claro que fui prestatativa com minha psicologia d
e botequim e, com minhas frases feitas e certeiras, pedi, clamei, implorei para que ele olhasse para o inicio de tudo, pois ele, somente ele, saberia dizer onde havia começado a errar, em qual bifurcação teve a opção de escolher o seu caminho.

Tem horas que não adianta tocar mais no assunto com quem teima em bater repetitivamente na mesma tecla - DÓ, DÓ, DÓ ...tenham dó de mim, eu faço merda o tempo todo, mas tenham dó de mim...DÓ, DÓ, DÓ.

Nada é muito simples de ser resolvido, até para nascer há sofrimento. O parto é um processo de dor, tanto para a mãe quanto para o bebê. Você já nasce gerando dor na sua mãe, mas logo depois ela ri de felicidade e paparica você o resto da sua vida. E você passa a vida assim; rindo, chorando, aprendendo, se decepcionando, lutando, conquistando, afinal, ninguém passa pela vida ileso no corpo e na alma. Agora, viver dentro de um processo de angústia, tristeza e auto-destruição é opção sua, é problema seu ficar aguardando eternamente a bonança depois das tempestades.

Tudo bem, vamos novamente parar tudo. Vou perguntar novamente: Qual o propósito da tua vida? Qual a tua motivação? Qual o pedaço de você que está faltando? Eu disse: TUA VIDA, ASSIM MESMO, EGOISTICAMENTE FALANDO.

Só você sabe a resposta e o caminho a seguir. Não vou poder te ajudar mesmo. Eu também tenho que cuidar de mim, também quero colinho, quero um beijinho do Richard Gere e tem um navio com destino à Paris que está me aguardando ansiosamente para poder partir.





7 comentários:

Pedro disse...

Fiquei tão puto com os lances dos pedófilos que nem passei aqui. Caraca mulher esse povo é muito complicado. Paris? Aquela sujeira? Vem para a Califórnia. Bicho eu estou tão puto que a unica coisa que ando fazendo nas ultimas horas é denunciar, denunciar, denunciar esse corja de tarados.
Vou desestressar para comentar.

Fernanda disse...

Bom dia Beth,
Pois é amiga, a quase totalidade das pessoas desresponsabiliza-se pelas suas vidas; muitos dizem "coitadinho de mim" e outros dizem "eu não tive culpa, foi ele!".A maior parte das pessoas necessita de terapia porque não têm capacidade de sozinhos fazerem um análise de suas vidas. Como você faz, lendo seus posts, como eu tento fazer reflectindo sobre o meu comportamento e o me observando. O confronto com o nosso "EU" real é duro, nem tudo é bonito em nós; por isso é necessário coragem e lucidez.Coisas que não abundam por aí....
Beijos e uma óptima semana!

Leolino de Souza disse...

Pois é né Beth mais uma vez suas palavras foram escritas e recebidas, estou começando a entender porque as escolhas e os erros da nossa vida sempre nos afetam direta e diretamente. FAzer o que né...? Postei sobre o Domingo. Veja Lá.

Beth disse...

Pq afetam a nossa vida? Ora pq são nossas escolhas, nossos erros. E o cruel é quando essas nossas escolhas também afetam a vida de quem não pediu para participar da nossa vida. Entendeu?

s.rubia disse...

Beth,
Muita gente esquece que é o unico responsavel por tudo ou quase tudo que acontece em suas vidas, é mais facil jogar a responsabilidade nos outros.

Outro dia um amigo veio choroso me contar que a mulher de quem estava se separando estava gravida do terceiro filho, detalhe ela não queria a separação, fiz uma unica pergunta, "vc usou preservativo?" ele disse que ela não aceitaria, então esse homem arriscou engravidar a mulher e agora quer responsabiliza-la pelo ato.

Tudo o que fazem conosco na maioria das vezes tem nossa permissão, doi assumir nossas responsabilidades, a mulher traida tem culpa na traição do marido, o homem que se sente explorado pela familia tem culpa nesta exploração, aquele emprego chato e com pouca remuneração é nossa culpa também.

Mandou muito bem neste texto betinha.

E quem precisa de analista tendo textos como esse que desnudam a nossa alma?

Pedro disse...

Que beleza!!!!!!
Todo mundo tendo consciência de que os erros são nossos, unicamente nossos, só por causa de nossas estradas cheias de buracos.

Tudo bem, mas quem vai pegar o atalho de volta para casa e recomeçar?

Tem um texto que eu particularmente curto muito. A Beth escreveu-o em Arraial em um final de semana que passamos por lá. Se não estou enganado, chama-se - tudo acontece aos domingo -, onde, ela diz que as colunas que lemos nos domingos,nos jornais, se repetem na nossa vida. Deveriamos ter lido nosso futuro no domingo passado. E ela como psicologa de botequim (adorei isso) deu soluções práticas, imaginativas e sem nenhuma paciência. Eu achei isso bárbaro. Pois é uma grande verdade. Tudo se repete. A minha história de vida é a dele, a dela, a tua, a nossa.

Nós fazemos a nossa escolha, mas, ou temos coragem de mudar, por mais dificil que seja, ou assumimos nossos erros e levamos eles nas costas pelo resto da nossa vida.

Já tive várias escolhas no caminho. Fui morar sozinho com 17 anos numa republica, estudei, me formei, decidi ser pai solteiro, adotei, casei, adotei novamente, me separei, moro fora, trabalho, faço doutorado, crio meus filhos e vivo feliz. Consigo ter feliz com toda minha praticidade de vida.

Um dia meu pai disse que ia me deserdar caso eu saisse de casa. Sai e ele não me deserdou, mas mostrei o quanto sou capaz de vencer. Pensei que meus filhos fossem sofrer com a minha separação. Mas a mas velha (que adotei sendo solteiro) adorou que eu me separasse da bruxa meméia ... jajajajaja. E o outro, no alto de sua sapiência de 9 anos (na época), disse para mim: pai não esquenta a cabeça comigo...tá tranquilo. Juro! Foi isso que aconteceu.

A estrada de volta é complicada, muito complicada. Mas temos que ter forças para vencer e isso nós temos. Alguns ainda não descobriram esta força interior, mas irão descobrir em breve. É questão de tempo. O questionamento é sempre o primeiro passo para a grande mudança.

Pessoas simpáticas um grande abração. Doutorado e trabalho juntos é foda, de pirar o cabeçao. E ainda tem um adolescente metida a bacana e a esperta que quer viajar com as amigas. Complicado isso. Mas foi a melhor coisa que fiz na minha vida. Sem arrependimento nenhum.

Beth disse...

O importante desse foco todo é entendermos que nossas escolhas é que direcionam a nossa vida. Apenas isso. Ninguém é obrigado a nada, portanto, se você escolheu errado só cabe a você tentar consertar. Mas será que existem realmente escolhas erradas? Afinal...nada é por acaso.