segunda-feira, 5 de março de 2007

Que lua linda !!!

Uma caneta segurava seus cabelos. O cansaço do ocioso dia pesou no seu corpo, mas não resistiu, tirou as sandálias, jogou a bolsa no chão, pegou um cigarro, se atirou no sofá e o primeiro pensamento que veio a sua mente foi: "Que dia chato". Mentia para si mesma; o dia, afinal, não foi tão chato assim, mas se findou chato. Mente novamente, pois uma senhorinha muito simpática e o motorista da van a fizeram rir bastante e salvaram o seu dia que tinha tudo para estar fadado à chatice.

Ainda no sofá, deitada, ela traça suas reflexões noturnas. "Sempre tem alguém capaz de estragar o dia de outro alguém, o pior é quando esse alguém é quem você ama e que diz amar você." Ela foi. Atendeu a um pedido dele. Ela foi. Foi ter com ele um dia de paz, estavam saudosos um do outro, mas ele por não saber amar, por não saber se expressar, transformou, mais uma vez um dia de paz num campo de batalha. "Estou cansada disso, não passa de um grosso e não preciso disso" - pensou ela.

- Olha que loirão gostosa na parada - disse o motorista da van.

- Que bundão. Essa eu pegava bonito - disse o cobrador

- O feriado de abril é no dia 19 (dia do indio) ? - perguntou um.

- Não. É no dia 22, dia do descobrimento - dizia um outro

- Vocês estão todos errados, é no dia 23, dia de São Jorge - disse o motorista.

E ela ria ....... e por não aguentar tanta agressão aos seus ouvidos, acabou intervindo no telúrico papo. "Desculpa a intromissão, mas o feriado é no dia 21, dia de Tiradentes, feriado nacional."

- é isso mesmo dona. Dia 21 de abril. Um monte de cabeção burro nessa van. valeu dona.

"De nada seu burraldo" pensou ela. Mentira. Ela não pensou nada disso. Apenas sorriu gentilmente para o seu simpático interlocutor.

"A noite está linda, a lua mais linda ainda, o céu estrelado" - falou para si mesma ao dar uma chegadinha na janela, após se lembrar do divertido diálogo ocorrido no planeta Van que a fez sorrir.

Ela tira a caneta do cabelo, sente o vento no rosto, pega a chave do carro e foi ver a lua refletida no mar, precisava pensar se ainda valeria a pena.




3 comentários:

Marina Brand disse...

Fiquei apaixona e reflexiva com esse texto. Deu vontade de pegá-la no colo e dizer: calma tudo isso passa. Seguramente um dos mais lindos, principalmente vindo de uma pessoa que não gosta muito de escrever sobre as coisas do coração. Que lindo Liz ....... adorei de verdade.

Anônimo disse...

também adorei, mas ele é sempre grosso, vc acha que ele ta sempre sozinho porque?
Torço muito por vcs.
é uma historia linda!!!!!!
O amor proibido.......mas proibido por quem? ah já sei.
"eu amo meus filhos e não sei viver longe deles"
é uma piada classica.

Pedro Brand disse...

Eu estava assim ontem
você conseguiu me ler por telepatia ?
Parabéns seu blog está lindo e me orgulho de ver você enfim assumindo um lado que poucos conheciam.