segunda-feira, 5 de março de 2007

Capturas .........


Pronto ! Dezesseis dias depois resolvi deixar que me descubram, mas vou logo alertando para o risco de tentar me decifrar. Sinto-me um Sebastião Salgado que desnuda a sociedade através de sua câmera. Olho, penso, sento e escrevo. Apenas isso ! Eu Juro, por mim mesma, por Deus e por meus pais (rs rs), que um dia, farei um curso de fotografia, comprarei àquelas câmeras bacanérrimas e, sairei pelo mundo fotografando os meus crepúsculos e as almas humanas. Viajarei por mares e sertões, fotografarei culturas e povos. Adoro essas percepções, me sinto dentro de um orgasmo cultural.

O telefone tocou enquanto tentava começar o meu dia no blog, fui lá e ouvi mais um dos meus futuros textos. Capturo as sensações no ar, eu ouço minhas percepções, por isso o nome do blog, um amigo criou uma comunidade no orkut para mim com esse nome - She´s like the wind.

Não fiquei chateada com a interrupção, afinal, enquanto escrevo esse texto, já estou elaborando outro na minha mente. Mas não fico chateada, adoro que me desconcentrem, digam: sai dai e vem prá cá; e essa interrupção além de uma belissima futura crônica, me fez lembrar que tenho que ir para a faculdade.

"Amiga, sou uma cabeça pensante, ou uma bunda andante ?"- me perguntou minha linda amiga Silvia indignada com as cantadas matinais que ouvira enquanto seguia para a labuta diária. E ela era assim, conflitante quando se via colocada em xeque pelo mundo cerebral e o dos muscular dos glúteos e, como se por osmose, bastava a obra ficar alerta com as passadas de Silvia que, o dia dela acabava literalmente.

Mas amiga. Estou atrasada. Na volta eu respondo, vou pensar ... com a massa encefálica !







2 comentários:

Kaká disse...

Fala sério!!!! Como vc não me contou de seu blog??? É tuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuudo! Como vc!!! adorei! e tb vou linkar!!!!! Abração.

Pedro Brand disse...

Pedro
Amigaaaaaaaaaaaaaaaaa
cada vez mais me espanto com tua sensibilidade.
Que surpresa maravilhosa esse seu blog. Parabéns ..... Adorei demais.