terça-feira, 6 de março de 2007

Visão periférica

O computador já estava desligado quando, me lembrei da Silvia. Já havia tirado as desgastadas e pesadas vestes do texto anterior, quando me cobrei: afinal, que raio de amiga é você ? Como posso dormir e deixar minha linda amiga Silvia e seu conflito matinal cair no esquecimento ? Minha alma condescendente jamais dormiria em paz, sem antes responder a pergunta que derrubou o dia de minha amiga.

"Amiga, tenho uma cabeça pensante ou uma bunda andante ?"

Amiga, agradeça a Deus pelo fato da natureza ter sido benevolente com sua bunda. Nada de ginásticas para fortalecimento e enrijecimento da região dos glúteos, nada de calças da Gang, nada de protéses .... caraca .... você samba e a bunda não balança, enfim, agradeça !

Conflitante amiga, pense: o que seria de nós sem o termômetro natural de nossa vaidade ? - A peãozada ! E que venham os peões de obra. Ora, se estou mal, se meu espelho não me aprovou, então, que tal fingir estar recebendo uma ligação em frente a uma obra do metrô ? "Aeeeeeeee gostosa !" ouço, enfim, o clamor de minha estridente platéia. Pronto .... o dia está ganho ! E vou trabalhar feliz da vida.

Amiga, o seu problema é que não olham primeiro para a sua inteligência ? Amigaaaaaa .... alouuuuu ... você esqueceu da nossa vigançazinha ? Esqueceu que nossa visão periférica é superior ? Presta atenção, isso é comprovado cientificamente. Enquanto eles olham: A BUNDA. Nós olhamos: AS BUNDAS. E olha, posso te dizer: tá assim ó de de bundinha bonitinha e barriga tanquinho dando mole no mercado.

Mas o problema não é esse ? Hummmm ... passe a noite mostrando que você é uma entendedora de cultura, artes, política, economia e que lê quatro jornais por dia. Já leu Vitor Hugo, Nietzsche, Sartre e complete dizendo que adora cinema europeu e é fã Woody Allen ... e pronto, receita infalivel para mandar o mala andar e ainda sair falando que você é maluca, carente, complicada e que ele só queria dar uns pegas.

O bofe vale a pena ? então, cala a boca, ri das besteiras que ele diz, vai jantar, toma um vinho, ops, vinho não, toma uma cervejinha e tenha uma noite agradável, se possível, beija na boca. Se ele ligar depois, então, é porque sua bunda é o que menos importa para ele. Você, bunda à parte, para ele, é realmente uma mulher interessante. E cultura é questão de tempo, logo ele amará Sartre.

Posso dormir agora ?

3 comentários:

disse...

Oieeee!
Infelizmente irei férias de um dia do meu (maravilhoso) livro diário que é seu blogger! Adooooooooro e nem preciso puxar o saco aqui! O importante é que li bastante coisa e gostei muito, como sempre! Só não te digo pra escrever um livro pq um livro não é suficiente, isso aqui vale por mil livros!
(e olha que eu disse que não ia puxar saco!)!!!
Adorei muito mesmo o texto do amor, tava transbordando emoções! Esses últimos eu me rolei de rir, bundas e risadas de cair da cadeira à parte!

Beeeeeeeeeeeeeeeijos da sua leitora-manézinha-beatlemaníaca preferida,
Rô.

Marina Brand disse...

Que loucura esse texto
adorei cara
de uma perspicácia incrivel.

Alexandra disse...

E que venha a peaozada primaaaaaaaa