segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Vivendo e Aprendendo a Jogar.

 

“Segunda-feira é só história para contar”…já cantarolou Capitão Nascimento. Ops. Tihuana

Conversando e colocando em dia o papo DDD e bip bip com meu amigo mineiro metido a baiano, com meu primo baiano e meu primo paulista  tive que explicar que  minha localização geográfica suburbana carioca nem de longe chega perto dos último conflitos. Mentira! Jacarezinho fica uns 20 km logo a frente sentido centro. Não se preocupem comigo maninhos! Eu, particularmente, estou ó-ti-ma. Evitando as linhas expressas, entradas de favela, me tornando cada vez mais bairrista, shoppinista e frequentadora do sanduba do Xandão e do churrasquinho da Katia que ficam logo ali na esquina. Comprei um guia de ruas da cidade para conhecer as rotas de fugas a cada ônibus incendiado e, não escuto mais fm musical; só ouço CBN, a rádio que toca noticias, afinal, tenho que ficar ligada e antenada nos conflitos.

Na verdade, só me preocupei com a situação quando vi a repórter da Globo usando colete a prova de balas. Ka-ra-ca…a coisa estava feia.

Violencia_no_Rio

Do meu terraço suburbano vejo várias torres de igrejas, Cristo Redentor, Dedo de Deus e somente diante de tanta proteção visual arquitetônica e natural  me permito dormir o sono dos anjos com as rajadas que ecoam de algum lugar durante a madrugada.  O telefone toca e um turistinha me pergunta se o vôo de helicoptero passará sobre do morro noticiado nas ultimas 24 horas televisivas.   Só disse que nós tinhamos que evitar o choppinho nos tradicionais barzinhos da Boulevard após visita ao Maraca. Mas levar turista para o Boulervard? Que nada, se o Rebouças não estiver fechado  é melhor levar para a Lagoa naqueles quiosques ma-ra-vi-lho-sos. 

Se não tem tráfico, tem milicia. Se não tem milicia, tem os caras que resolvem tudo na peixeira.  Se não tem tráfico, milicia, os caras da peixeira; tem os neuróticos condominiais, as esposas nervosas, os maridos estressados. É pica – como costuma falar benhê – o jeito é ficarmos mais caseiros. Que saco benhê! Logo eu? Rueira que sou? Chamem o analista que vou entrar em deprê.

Ultimamente, para arrumar alguma explicação do final dos tempos Maia, os caras e as caras cariocas que vivenciaram os anos 80, estão culpando um finado politico por ter permitido o crescimento e invasão urbana das favelas nos cartões postais do RJ.   Favela? Ops, comunidade. Lá do alto, junto com o coro celestial, ele  jura que é tudo Mintchura da oposição, do sapo barbudo, do filhote da ditadura e dos sucessores e ex-aliados partidários. Outros são adeptos que o caos foi plantado pelo cara lá de Madri como forma de vingança olimpica.

Ao final meu amigo e priminhos, a galera bundinha calça da gang e os barriga prostitutos tanquinho irmamente com a  galera classe média do asfalto irão pro baile dançar o Rap das Armas (nós com os alemão vamos se diverti) e Tropa de Elite (tô chegando de bicho, tô chegando e é de bicho), colocar cruzes negras na praia, fazer passeatas pedindo PAZ à cidade maravilhosa olimpica.

E não podemos perder tempo meu caros: Natal está na porta. A roupa branca do Reveillon está passada e pendurada no cabide. O abadá para o Carnaval na Bahia já está comprado –  “Chiclete, chiclete. Quero chiclete” – mas, enquanto o carnaval não chega, para fugir dessa babilônia caótica de futuros pentes-fino vou para São Tomé das Letras passar dias de  cachaça, comida mineira, curtindo o som do Ventania, visitar meus amigos hippies e emitir muito Ohm à cidade maravilhosa. Se tiver coragem vou tomar um chá de cogumelo e depois digo se bati papo com meus anjos, demônios ou o ET de Varginha.

Não dá para fugir sempre, a vida não permite eternas fugas e, ao final,  é sempre bom descer a Serra das Araras, retornar para casa…para o Rio 40º – Cidade Maravilha purgatório da beleza e do caos. Afinal, é aqui que ganho meu pão nosso de cada dia e dou à César o que é de Eduardo e de Cabral.

**************************

**************************

PS: Amados! (isso é o máximo da falsidade heim? ).  Me perdoem por não estar dando o feedback merecido ao blog de vocês. Estou em obra e o engraçadinho do pedreiro me fez o favor de cortar piso dentro de casa. Imaginem a poeira ao vento (rs rs) que virou minha casa. Estou albergada na casa de mamãe com marido e cachorros. Não fiquem com ciúmes, mas confesso estar sempre visitando o blog do Kaio Borges, filho do queridissimo Adão Braga, para acompanhar o tratamento dele contra o Linfoma. E não deixe de conhecer, visitar, clicar nos adsenses  e ajudar essa familia maravilhosa que luta pela cura e busca por respostas;  pois as nossas experiências, sejam elas de vida ou profissionais, sempre ajudam a somar.

PS: Leandro, meu âncora fofissimo do Maldita Futebol Clube. Recebeu meu recadinho na rádio? Eu ouvi o programa, mas não entendi necas do que os cuecas falavam. Tudo bem, mas sou Flamengo até morrer. Só não entendi o porquê do Adão, que é São Paulino, me pedir para torcer pelo urubu no jogo contra o porco. O que alhos tem a ver com bugalhos?

5 comentários:

ABB disse...

Entendi tudinho! E se você não entendeu o pedido, é porque, você apenas se declara Flamengo. Mas, quem anda ligado no campeonato, sabe que é melhor o Flamengo com 48 em quinto lugar, do que o Palmeiras com 57 distante do do segundo...

Obrigado por tudo que nos veio!

Murdock disse...

Pra curar feridas é preciso mexer nelas mas poucos têm coragem de fazê-lo. Aí a gente vive de curativo e passeata pela paz.

Miguel disse...

Fantástica essa exumação dos anos 80 politicos do RJ. Será que tudo foi uma grande Mintchura?
O segredo para minimizar toda essa violência é combater a entrada de armas no Estado; cercar rodovias e entradas da baia da Guanabara. Educação, cultura é muito a longo prazo nos resultados. O combate efetivo e direto teriam reflexos muito melhores, mas único problema é que vidas humanas se perderiam.

Anna Bueno disse...

Lindona,
A coisa tá mesmo feia, nem sei aonde estamos indo.
Qdo vc vai aparecer lá no cartório??
Bjossss

Lu Cantanhede disse...

Bethhhhh saudades !! Depois de muito tempo longe dos blogs me bateu uma saudade e procurei seu blog no google, e percebi que o nome é o mesmo de uma música romântica de patrick swayze(que Deus o tenha)... Mas então, comentando o post, essa situação do Rio já é novela antiga, só espero que agora que o Rio está mais em foco devido a copa e olimpiadas os politicos tomem atitudes para resolver definitivamente essa guerra.
Enquanto isso se cuida ai, muito cuidado, certo?
Beijos mil