segunda-feira, 2 de junho de 2008

E eu não morro de ciúmes...

"O ciume é uma constrangida homenagem
que a inferioridade presta ao mérito"

(Autor Desconhecido)

 

ciumes Se há um sentimento que não suporto e que me agonia quando está proximo de mim, é o ciúme. Não o sinto, não consigo sentí-lo. Já tentei sentí-lo para agradar, disfarçar, mas estava mentindo para mim mesma e para o meu parceiro. Não tenho esse sentimento de posse dentro de mim. Não sei se isso é bom ou ruim, mas prefiro exigir Respeito do que viver pedindo Amor. Sentir ciúmes, sempre foi visto por mim, como uma grande falta de confiança e credibilidade reciproca comigo mesma - Não confio nele e não confio em mim. Posso não confiar tanto nele, aliás, qual mulher colocaria a mão no fogo por um homem? Mas, confio pacas em mim e das minhas eternas capacidades de UP´s.

Não consigo estar do lado de pessoas ciumentas, de pessoas que gritam, falam alto, de pessoas possessivas, de pessoas que brigam o tempo todo...e isso serve para qualquer esfera de relacionamento. Gosto de vozes pausadas e suaves, de ter conversas tranquilas com gente que gosta de conversar. Não suporto amigos ciumentos muito menos relacionamentos contaminados pelo ciúme.

Quando decidimos ficar com alguém, acredito que além do bem querer, ou do amor (como queiram), deve-se imperar o respeito. Como ficar ao lado de alguém que não me respeita, a quem não tenho respeito, que faz da minha vida um inferno?

Sempre acreditei que o ciúme iria tirar o melhor de mim. O ciúme anula, controla, sufoca, diminui, escraviza, faz o sentimento de amor virar um cárcere de emoções. Nunca quis isso para minha vida. E na verdade, só temos duas opções numa situação dessas: nos libertarmos ou continuarmos adoecendo dentro de um relacionamento que nos mata, dilacera, consome dia após dia. Sempre optei por minha sanidade e minha auto-estima. Meu parceiro não pode ser mais importante do que eu mesma, nem mesmo os filhos, ou a familia constituida. Se, eu romper esse equilibrio comigo mesma, nada ao meu redor funcionará ou estará em harmonia.

Uma vez, já faz um tempinho isso, uma ex dele ligou aqui para casa. Não tenho nada contra apesar de que, para mim, ex é sempre ex e ponto final. Mas, respeito muito as relações de amizade que ficam e cada um sabe levar isso da forma que achar melhor; que cada um tem sua história, suas lembranças e isso tem que ser respeitado. Se souber gerenciar e não deixar afetar a harmonia do nosso lar, então, por mim, no stress - acho que boas amizades devem ser celebradas. E só subi nas tamancas quando a ex resolveu  dar uma de "Madalena arrependida" nas suas escolhas de um passado bem distante. Subi nas tamancas com ela, jamais com ele. Dei um jeitinho de colocá-la no seu devido lugar de ex, via torpedo. Coitadinha! Ela não estava contando com a hipótese de que ele me contava tudo o que recebia dela. E a ex é casadinha heim? Imagine se não fosse! Mas, soube me sair bem sem estragar meu salto agulha de 15 cm, minha escova e minha olheiras cultivadas em madrugadas em cima dos livros.

Outra vez, um amigo da faculdade, nos disse para tomarmos cuidado com o que escreviamos para ele em um site de relacionamentos, na época - o Gazzag. Ele dizia para todos que quem escrevia era a esposa, era ela nos e-mails, era ela no msn dele. Ele mesmo nem curtia muito internet e nem tinha paciência para o mundo virtual. Ela, a esposa, surtava num enredo tal que chegava ao ponto de brigar por causa de situações que ela mesma criava. Acabaram se separando. Ele casou novamente. Ela está no analista, mas antes frenquentou as reuniões do MADA (Mulheres que Amam Demais Anônimas). Aliás, a primeira regra do MADA é: quando o amor ultrapassa fronteiras e torna-se o nosso pior inimigo. Achávamos que amar demais e consequentemente sofrer demais era normal, mas, sofríamos as consequências de nossas atitudes...MADA - Mulheres que Amam Demais Anônimas é um programa de recuperação para mulheres que têm como objetivo primordial se recuperar da dependência de relacionamentos destrutivos, aprendendo a se relacionar de forma saudável consigo mesma e com os outros.

Ainda acredito que quando alguém escolhe outro alguém para dividir, somar, multiplicar...é por amar, gostar, querer bem. Acho tão deprimente a forma que as pessoas se expõem, se diminuem, viram um nada por nada,  tudo por causa da não solidão, ou pior, da dependência emocional. Pessoas assim, nunca vão saber o que é o amor...elas pensam que amaram...mas nunca amaram...porque nunca amaram a si próprias.  Como vou cobrar amor de alguém se nunca sequer me amei? Quando nunca olhei para meu espelho e vi o quanto sou capaz de ser feliz? Que entro em situações que só me fazem perder minha auto-estima? E...amor se cobra? Não. Amor se doa...ele não vem por mendicância.

Minha mãe costumava dizer: Quer ter um homem aos seus pés? Faça ele entender que você nunca será dele, mesmo que você o seja para o resto da sua vida. Ele só não precisa saber disso, deixe-o na dúvida...mas tudo muito bem dosado, caso contrário, a dúvida gera insegurança e insegurança gera ciúme.

Ontem, vi uma cena tão deprimente. No silêncio da madrugada, acordei por causa de uma tosse insistente. Ouvi gritos, coisas quebrando e uma TV de plasma criando asas numa vila proxima da minha casa. Ahhhhhhh...que triste. Bem que ela poderia ter me doado a TV. Ele acabou de fazer a mudança, saiu gritando que não suportava mais a louca e os ciumes doentios por causa do jogo de futebol com os amigos aos domingos.

 

O ciume é aquela dor que dá quando percebemos
que a pessoa amada pode ser feliz sem a gente!

(Rubens Alves)

 

A página oficial da MADA não está disponível na internet. Se alguém souber algum outro link oficial, favor informar. O texto que fala dos objetivos da MADA foi retirado de uma revista.

6 comentários:

Juℓi Ribeiro disse...

Beth:

Adoro a maneira que você
escreve seus textos!
Gostei muito deste...
Maravilhoso!
Beijo.

Mariposo-L disse...

Beth, muito legal o que você escreveu ciumes rola quando algo não está certo num relacionamentos é um aviso ... claro que estou excluindo os paranóico de plantão .
Mas vou me ater no conselho da sua mãe ,,, o porque não demonstrar o sentimento isso é legal :)))

Bjs

Pedro disse...

A tia Severa é muito sábia. Só não espalha o segredo.

Queridona, sou da mesma opinião que você. Não sei se teria o mesmo despreendimento no caso das ex-namoradas ou esposas, principalmente àquelas que ficam torrandoo saco e invadindo nossa privacidade. Não sei.

Ciúme nunca é saudável, nem mesmo àquele ciume que dizem servir apenas para apimentar a relação.

Beijão Gatona

Paola disse...

Beth, você está super certa.
Amei seu texto.
Mais uma coisa: sua mãe disse tudo.
Beijos

Ultra Violet disse...

Ixi, sou ciumenta pra caramba, mas não quebraria uma Tv de plasma não, ainda mais se foi eu que paguei. No mínimo, já quebrei um copo de extrato de tomate...rs

Adorei seu texto.

Mas, as vezes, essas Ex passam do limite, aí o melhor é demarcar mesmo o território.

Bjs.

Anônimo disse...

NÃO SOU CIUMENTO TAMBÉM, MAS EX É UMA MERDA. MANDA ESSA EX PARA A PUTA QUE PARIU E AINDA DÁ A PASSAGEM PARA ELA PASTAR NO CURRAL DAS VACAS MAL AMADAS.
ADOREI SEU BLOG MOÇA
ABRAÇOS DO THIAGO