quinta-feira, 27 de setembro de 2007

A dor de não saber...

Estava com um texto prontinho, digitado, formatado, revisto quando olho para ele e simplesmente deleto tudo, rasgo meu papel virtual. Na verdade, não estava muito a fim de escrever. Mas não pensem que estou mal humorada, ou com algum problema, ou até mesmo doente. Simplesmente, não estava a fim de escrever.

Saudosa de Julie Show, depois de deletar todo o texto, resolvi dar uma passada no Poeiras ao Vento e me deparo, depois de uns dias de ausência, com um belissimo post dela. E me veio uma texto na cabeça, daquelas que surgem quando fico com o olhar perdido e não penso em nada.

"Para que você acorde em teus sentimentos, muitas vezes é necessário um "tapa" na cara dado pela pessoa que te ama e que você ama; naqueles momentos em que o "tapa" te acorda muito mais do que palavras inteligentes ou letras ricas de saberes. Àquele "tapa", acaba se tornando um resgate de você mesma, dos teus medos, dos teus receios numa entrega de vida, de coração, de amor...e ai...você chora ao perceber o quanto você é importante na vida de alguém."

Doí. Mas qual "tapa" não doeria? No entanto, doeria muito mais não saber o que agora eu sei.

Pronto! Escrevi, mesmo sem querer escrever.








17 comentários:

Figa Mutante disse...

acordar sem vontade de escrever é totalmente normal!! Muitas vezes acordo assim, mas mesmo assim resolvo postar no meu blog, por isso tem tanta besteria por lá! hehehehe

xeru e bom fds pra ti

Fabio disse...

Quando não tenho vontade, prefiro não escrever. Mas tu fizeste bem, que bom que tu escreveu! :)

Quanto ao post, todos os tapas doem. Talvez aquele tapa de quem te ama e que tu ama não doa tanto quanto aquele de quem tu ama mas que não te ama mais. Esse sim dói demais.

Grande beijo!

Eu e Ela disse...

Acordar para nós mesmos é sempre dolorido.
Ter importancia para nós já é dificil, imagine ter muita importancia para outra pessoa principalmente quando existe um amor reciproco.
Concordo com o Fabio, pelo menos esse tapa foi dado há tempo, eu espero.
Bjs

Pedro disse...

Muitas vezes brincamos de amor, de amar, de fazer de conta que não amamos. E vem o ser amado, o verdadeiramente amado, e faz a gente acordar para o quão somos importantes na vida de um alguém.
Não é o tapa na cara e sim a responsabilidade de ser amada(o) por alguém que faz a gente baquear como se fossemos nocauteados. E uma porrada na cara quando ouvimos um grito desesperado de alguém que diz: ACORDA PORRA EU TE AMO CACETE.
É algo deliciosamente encantador.
Ame, sem medo de amar. Quando alguém faz isso por nós ele nos regasta não para nós mesmos, mas para ele para o brilho do amor que é reciproco.
Beijos linda Liz, minha amiga Flor de Lis

Menina do Rio disse...

Menina linda desta cidade maravilhosa; eu acordei com esse tapa!

Deixo-te uma cestinha de flores primaveris

beijinhos

Paola a Estranha disse...

Linda não fique assim viu!
Logo esse tempo ruim passa.
Diga-se de passagem que passou para mim, né?!
Quer dizer tá passando. rs
Hoje também não tenho post.


Beijos viu!

Beth disse...

Figa = E olha que meu texto anterior nao tem nada a ver com esse ai. Coisa doida não é mesmo?

Fábio, Pedro e Sarah = que bom mesmo não é? é assustador, mas é bom essa reciprocidade, ter a certeza da reciprocidade. Haverá tempo? Só o cara lá de cima quem sabe... Mas saberei ouvir meu coração (sem medos) e deixar rolar...se tiver que ser...então será.

Menina = dormi e acordei sendo nocauteada por lembranças de lindas palavras que não quiseram ficar perdidas e caladas no tempo.

Paola = amore! estou ótima...é claro que passa, principalmente o medo de também querer e desejar.

Ihhhhhh galerinha só me pergunto o seguinte: Há tanto a ser resgatado, há até quem quisesse esse resgate, mas porque eu? Meu amigo leu o texto e disse: "mas tu é burra não é mesmo? Fale a resposta para você mesma diante de teu espelho, a única alternativa possivel."

Xiiii...depois faço isso! Ainda me sinto surrada...

Poliedro disse...

Este belo"tapa" é bem merecido(a).
Tem que, no entanto, ser carinhoso e meigo. Não com muita força.
O "tapa" é capaz de resuscitar a Alma, despertando-a.
Entendo por completo a atitude, o procedimento sensato da "tapa".
Há olhos que sorriem sem saber o valor que acarretam. Profundos num coração e olhar profundos.
Talvez, faça bem. Desperta. Encoraja. Fortalece.
Tem a minha total aprovação, mas não com muita força, está bem?
Beijos amigos de muita estima e consideração.
pena

minds disse...

Valeu a pena teres escrito... lol

Gostei do teu post!

bj e bom fim de semana

Beth disse...

Poliedro = hahahahahahaha ... tapas apenas recebidos, igualmente retribuidos, mas nada que uma troca de olhares não resolva.
Hahahahahahahaha

Minds = Caraca...acho que também valeu !!!! Fez bem escrever.

beijos aos dois.

Galerinha...vixi...ando igual a carretel de pipa. Enrolada. Depois post e comento mais.

Wolverine Logan disse...

"Um tapinha não doe, um tapinha não doe, um tapinha... só um tapinha."
Ahahahahahaha!!!!!!!!!!!

A Julie Show é show mesmo, tô te devento por nos por em contato.

Beijo mutante

Adão Braga disse...

Se me bater, apanha!!! Que negócio é esse de "tapa na cara"... parece mais nome de "Japa" TAPANACARA.

Você percebe o tanto que é importante na vida de uma pessoas, hein???

Você ficou algum tempo sem escrever, mais ou menos 1 dia, e depois vem dizer ainda que tem um japa???

Um cheiro...
Não vi seu post antes... tive que ir no CTRL+F5

Beth disse...

Wolve = sabe que eu pensei nessa musica? hahahahahahaha ...sabia que alguém ia vir com essa. Pensei até o Pedro que sempre é muito engraçadinho.

Adão = sai do funkqueiro mutante para o japonês? hahahahahahaha
todos somos importantes para algum alguém não é mesmo? mas precisa gritar no meu ouvido isso? hahahahahahahahaha

Hoje realmente não estou com vontade de escrever e não escreverei.

bom dia a todos vocês. Hoje é dia de visitar a galerinha.

Julie disse...

Eu te amo, como transcendencia. Transcendencia é a lembrança do passado, do presente ou do futuro.
E essa viamente dividida, nas horas de total desespero. E vc ali, na praia, caminhando de maos dadas, lembra? Em certo momento, qwuestionando as estrelas. Esse momento dividido, me resgatou a viver, mesmo que distante, o amor do outro.
Bjs te amo muito

Beth disse...

Jullie
Que fofa!! É verdade, estamos sempre nos doando...e haverá um alguém, em algum lugar, entendendo e captando nossas emoções. Afinal, tudo é possível quando realmente queremos.

Obrigada Jullie!!!

Vinicius disse...

eu fiz isso várias vezes essa semna.. achoq ue estou em crise de idéias rs...

sveronica disse...

Querida menina que voa sobre os céus de São Conrado. Não estou mais postando no blog Momentos de vida. Tenho um novo endereço, pq aquele antigo era um caso de amor que fechou o ciclo. Coisas da vida...

Meu cantinho agora é um recanto:

http://recantodaalma.blogspot.com

beijinhos azuis