sábado, 21 de julho de 2007

Um jeito meio Fiona de ser

Ontem, dei uma saidinha e ao retornar minha mãe perguntou o que eu tinha ido fazer naquele determinado lugar. Disse à ela que havia cansado de ver os outros realizarem os meus sonhos. E além do mais, cansei de ser a bonequinha de porcelana, a titia queridinha, o amorzinho bebezinho da vida de alguém, a filhinha mimada, a amiga mais do que amada. Todos os sentimentos do bem que me rodeiam parecem ser uma capa de proteção, uma redoma protegendo a rosa do frio da noite. Alouuuuuuuuuu galera, eu não quebro e se quebrar o médico conserta. É bom ser amada demais, mas não gosto de proteções, nesse ponto comungo com Erasmo: proteção demais, desprotege.

Tem horas que a gente fala cada coisa sem pé nem cabeça. Mas ao falar isso para mamãe senti uma força descomunal vinda de mim e comecei a rir a toa, a saltitar pela casa.

Há certas coisinhas que nos libertam...mas na verdade essa liberdade, essa força está dentro de nós. Por vezes ela se encontra adormecida - por pura conveniência, letargia, falta de ânimo, mas está apenas adormecida e vem algo - eu disse algo e não alguém; que chega e dá uma sacolejada no esqueleto e pronto! Àquela bendita Bela Adormecida, Branca de Neve desperta com àquelas lindas palavras: "*&¨%$#@@*&¨. E pronto um novo dia começa.

Estava vendo um vídeo no Youtube que me lembrou de vários fatos, onde euzinha era a fortaleza em pessoa. E fiquei conversando com meus dedinhos nervosos: Ei...Fiona! Por onde você anda?

Uma vez, em um forró, um colega provocou um cara bêbado para se aproximar de mim, além disso durante uns três dias ele havia feito todas as merdas possíveis - inclusive bater com meu carro. E eu? Toda linda, educada, paciente, compreensiva. Mas quando vi àquele homem bêbado, se aproximar de mim, encostar sua mão em meus braços, me passar uma cantada ridicula e meu colega rindo "a la Muttley"...pronto! Não prestou!

- Tá rindo de que?
- hihihi
- Tá rindo de que? Tá pensando que sou otária? Vai tomar no @#.

Pronto! a frase que nenhuma mulher deve dizer para um homem foi dita. Os seguranças se aproximaram, o forró silenciou, tudo parou e a metralhadora giratória disparou vários e vários "vai tomar no @#".

- O que você disse? - Ele me perguntou mais branco do que uma vela.
- Vai to-mar no @#. Você não escutou? Foi isso mesmo que eu disse (repetidas vezes e bem alto, para deixar bem claro).

Os seguranças não sabiam o que fazer. Como assim? Ela disse isso? Eles pareciam um paredão de músculos se formando na minha frente para me proteger - tipo: nela ninguém encosta. Os olhares dos frenquentadores, todos voltados numa mesma direção esperando a porrada fatidica na moçoila que vos escreve. Mas nada aconteceu. Meu colega inflou, bufou, rodopiou, ameaçou, gesticulou, praguejou e foi embora resmungando. Nunca mais nos falamos, afinal, ele não seria amigo de uma mulher que manda ele tomar no @#. Pô, mas que raio de amigo é esse que em vez de proteger, na verdade ele desprotege? Amigo assim eu deleto.

Ao falar a frase ontem para minha mãe, acabei me recordando desse episódio, ocorrido uns 4 anos atrás, me recordei dessa força - de encarar um mastodonte e sair ilesa na alma. Afinal, tanta gente gosta de te dar rasteira, querer ser você, viver a sua vida, ter os mesmos amigos. Tem gente que chega no máximo da carência - pede para ser amada como você é amada por parentes, amigos, amor. "Me amem também, por favor" - querida, fofa, vitaminadaaaaa!! alouuuu... presta atenção: amor, admiração, chamegos não se pede, se conquista.

Acreditam que já escutei inclusive alguém dizer que tinha inveja do meu relacionamento com minha mãe? Nossa! Tanta gente nóia que te cerca e você sempre na paz do Senhor. Tem horas que dar um basta é necessário e gosto disso - de dar bastas. Vê se sou mulher de esperar que alguém dê um basta por mim, na minha vida, nos meus problemas. Eu tenho a força - já dizia o He-Man. Vou colocar minha vida para andar depois que os outros colocarem as deles? Ei! Não vivo num congestionamento e não sou um fusquinha. Até onde sei, sou um foguete lançado pela NASA.

"Cansei de ver os outros realizando os meus sonhos" - cansei mesmo e dei meu basta. As pedras recolhidas depois de tanta pedrada na cabeça servirão para meu alicerce, minha fundação. Quem quiser que me acompanhe, quem não quiser só lamento a fila anda para todos os lados. Afinal, meio titânicamente falando: não tenho muito tempo a perder.

Meus amigos sempre perguntam como consigo ser um furação devastador e ao mesmo tempo doce, meiga, sensivel. Caraca Beth! Você até faz poesia - me disseram ontem a noite. Pois é...aprendi que toda Fiona é meio Dory e que toda Dory tem ares de Cinderela e de Barbie.


6 comentários:

Pedro disse...

E você ainda duvidava dessa tua força? Energia? Minha amiga você é um daqueles seres raros e iluminados que contagia a todos ao seu redor.
Sou seu eterno fã. Você sabe disso. Um fã incondicional dessa energia que é distribuida gratuitamente para quem está por perto.

Teu jeito Fiona eu bem conheço e ainda bem que ele não aparece tanto assim. hahahahaha mas como Fiona você sabe ser um doce, um ser apaixonante. Ser Fiona não são para muitas, são para poucas.

Saudades
Sinta-se abraçada, apertada, acarinhada, chamegada, protegida, amada

Anônimo disse...

muito prazer foguete lançado pela NASA .... hahahahaha.
Viver ao seu lado é estar em extase com a vida. Amiga eu te amo muito. E o Mozart mereceu você mandá-lo tomar naquele lugar.
Mas onde você estava ontem? Que até sua mãe ficou curiosa?

Beijocas ..... Guilherme

Eu e Ela disse...

é Beth.....
Estamos na contra mão, enquanto você mostra a sua força tento mostrar que não sou a fortaleza que pensam, é engraçado quando as pessoas nos veem de uma forma que não queremos e nem somos né?
E é muito ruim mesmo, quando queremos tomar decisões e alguém se prosta em nosso caminho, querendo nos impor uma proteção ou um caminho que não queremos seguir.
Mas não me engano mais, as pessoas geralmente nos protegem por interesse proprio, é uma maneira de ter o controle, é mais ou menos assim "Enquanto eu proteger eu dito as regras".
E esse seu amigo era amigo da onça hein!! Acredito por suas palavras que mereceu!!!
Bjs

AP disse...

Bethíssima... Sou assim também. Meio Cinderela, meio Barbie, completamente Dory... E preciso, decididamente, ter meus dias de Fiona...

Querida, o Wolverine me passou um meme só para mulheres... Indiquei você, tá? Dá uma olhadinha lá nas Vacas.

Beijos e bom final de semana!

Beth disse...

Pedro e Guilherme, vocês são os dois maiores puxa-sacos que conheço. E a gente sempre aprende um com o outro. Não é mesmo??? A gente se ensina.

Sarah = Não estamos andando na contra-mão. Procuro exercitar minha fortaleza comigo, em minhas decisões. Mas nada que agrida a quem é verdadeiramente amigo, ou pessoas que verdadeiramente amo. Se não soubesse ser doce, sensivel, jamais escreveria poemas ou me desnudaria em pensamentos como faço por aqui. Isso tudo requer uma grande sensibilidade, mesmo quando supostamente estamos falando de outro e na verdade estamos falando de nós mesmos.

AP = È bom ser tudo isso e ser Fiona também. Tem sempre um ogrinho que gosta de diversificar numa só.

Beth disse...

Ah Sarah ..... ele com certeza mereceu. Fez tudo o que não pode ser feito em 3 dias - finalizou com a estória que contei. Foi a gota d´água. De um lado é sinal que demoro a estourar e isso é bom, pois meus exercicios de yoga e minha filosofia budista/espiritual andam funcionando. Mas quando estouro ........ ahhhhhhh sai de baixo.