domingo, 22 de julho de 2007

Pois é...


Eu e Adão ficamos teclando no msn até umas três horas da madrugada. Eu e Adão - Adão e Eu, divagando sobre os sentimentos alheios que, no fundo, acabam sendo nossos próprios sentimentos. Algo que somente os que já levaram muita pedrada na cabeça sabem falar, ouvir e escrever na boa, sem traumas. Li teu post meu amigo, putz, perfeito, maravilhoso, de encontro a tudo o que conversamos e divagamos. Andas advinhatório demais - Kiko e Kika agradecem a lembrança.

Ontem, fiquei horas no msn e no telefone consolando meus amigos que acabaram de romper um relacionamento. Vários amigos por sinal. Como esse povo sofre! Ah...e quem não sofre quando vêm sentimentos investido irem ralo a baixo? E quem não sofre por amor? Mas o pior é quando o rompimento já era sinalizado e fulano de tal não queria enxergar; preferiu investir, tentar, sonhar, idealizar. Mas o elo estava rompido e não havia como retornar.

É Adão, a gente sabe que não é dificil voltar ao ponto de partida - já voltamos aos nossos tantas vezes. Pode até ser sofrível, mas meses depois a gente acaba rindo e dando conselhos aleatoriamente à novos sofredores.

Minha doce e linda e fofa e vitaminada amiga Tatinha montou seu blog essa madrugada. É claro que a amiga que vos fala deu àquele empurrãozinho: Não chore amiga, escreva! E como bem disse o Adão à doce Tati: Bem vinda ao doloroso mundo do amor. E de repente Tati se empolgou tanto que saiu da net feliz da vida e já com mil idéias na cabeça. Mas é isso ai...ela vai colocar seus sentimentos para fora, vai ler os outros, vai se ler, discutir idéias e daqui a algum tempo estará ajudando a outros tantos outros. E isso vai acontecer numa velocidade assustadora com novos ciclos se fechando e outros reiniciando. E Tatinha, mais uma vez, está reiniciando bravamente.

É Adão...tem gente que se liberta e dá o primeiro passo por causa de "cinquenta centavos", mas há àqueles que esperam "um milhão" para tomar o primeiro passo e como o "um milhão" nunca chega...

Alea Jacta Est.

12 comentários:

Mel e Lily disse...

"Não chore amiga, escreva!" Acho que não há uma bloggeira no mundo que nunca falou isso a uma amiga que sofreu da dor de amor...

Pedro disse...

Eu não sou bloggero, sou paraquedista e sempre falo isso para meus amigos chorosos de amor. Escreva tem sempre alguém para ler você. Ler é melhor do que ouvir ladainhas. hahahahahaha
Mas escrever faz bem e muito bem, pode apostar.
Belo papo virtual, um verdadeiro bate papo entre você, adão e outros.

beijos lindissima gatona

Meu Tempo. Nova Era.... disse...

Miga.
Só você mesmo para me fazer ficar até altas horas da madruga montando o meu blog, mas foi muito bom...desopilei.
A postagem ta linda e realmente você tem razão, estou me reinicializando, dei um reset na minha vida e agora a tendência é ser um pouquinho melhor.
Sei que com amigos maravilhosos que tenho vou conseguir.
MILHÕES DE OBRIGADOS.
Um beijo Tati.

AP disse...

Beth... Também ando consolando amigos... Não sei de onde o povo tirou a idéia de que eu posso dar conselhos.

Por falar nisso, o seu conselho: "não chore, escreva!" é perfeito. Como é bom desabafar. Como é bom que alguém leia o que escrevemos e concorde ou discorde ou nos mostre outros pontos...

Outra coisa... Ficar no msn até de madrugada é bom...

E, sim, quem não sofre por amor???

Não é só o mutante que tem um fã-clube no blog. Você também!

Beijos ebom final de domingo!

Ricardo Rayol disse...

Teu novo layout ficou massa. Quanto aos sentimentos tudo o que dizes é verdadeiro, só acho estranho essa idéia de "investir" em relacionamento, fica meio assim capitalista. Duvido que alguém qua faça um onvestimento financeiro fique se lamuriando pelos cantos, escrevendo poesias ao dinheiro que se perdeu.

Pedro disse...

hahahaha
você duvida Rayol? Não duvide que a mocinha do blogger faz.
Mas investimento não apenas denota esse sentido financeiro. O que isso? Claro que não. Assim você está cético demais com a criatividade literária que transforma qualquer palavra capitalista ou morbida na mais doce poesia.

Adão Braga disse...

Não adianta estarem vivendo como se todos fossemos hienas.

- As hienas, são preguiçosas e não gostam de caçar, por isso, preferem viver próximos aos leões, e vive comendo os restos mortais das carcaças deixadas por estes. Assim, as hienas na maioria das vezes só come carniças;

- As hienas, não tomam banho, e não é dado a limparem-se; aliando esta informação à informação acima, elas fedem, são mal cheirosas;

- As hienas, só tem - para ser redundante - um único período de acasalamento ao ano; ou seja, as hienas só tem sexo uma vez ao ano;

- As hienas vivem, com seus sons caracteristicos, gargalhadeando, como se estivessem rindo.

Já imaginou ter uma vida assim? Não parece nada interessante, não é mesmo?

Adão Braga disse...

Completando:

Há pessoas que preferem viver relacionamentos hienas, ou seja, vivem sobre as carniças de ambos, suportam o mal cheiro da relação pútrida, só tem um único momento de prazer ao ano, e ainda vivem rindo para todos.

Pedro disse...

Brother...Que viagem!
Ainda bem que estou mais para coelho do que para hiena. E os coelhos? como são?

Wolverine Logan disse...

Beth
"Receita pra mal de amor" e "Amor e outros males" são duas crônicas do Rubem Braga que eu gosto muito, e olha que sobre duas coisas o Braga sabia escrever, sobre amores e sobre passarinhos, na primeira ele dá uma receita complicada cheia de ingredientes e rituais que ele termina assim - "Perguntar se adianta? Responderei que pra mal de amor nada adianta coisa alguma senão o tempo essa é uma forma tão boa quanto qualquer outra de passar o tempo" - e na segunda ele compara a dor de amor com a dor de bursite, uma dor burra que doi e doi, dá vontade de se atirar pela janela, mas em ambas ele conclui que os males de amor passam, ufa! que bom!!

Beth disse...

Pois é querido Wolve.
Claro que passa. Tudo passa. A uva passa. O Ferro passa. Demora, mas passa.
Normal...
O que seria dos escritores, poetas e blogueiras se não fosse a dor de amor dos outros e as nossas próprias.

Beijinhos

****
Adão = Adorei demais essas sua observação. Muito interessante e inteligente.

****
Rayol = vou te responder de outra forma. rs rs rs

****
Pedro é um dos caras mais cabeça fresca que conheço. Mas foram muitas caquinhas sentimentais neh? Amigo, sempre bom te ver por aqui.

****
Tatinha, minha musa inspiradora = boa sorte e seja feliz.

****
Mel e Lily = ainda bem que existe os bloggers.

****

AP = Pois é .... mas na verdade a gente ajuda pq a gente mais ou menos já passou pelo que eles estão passando. Também adoro ficar no msn. Ma verdade quem me inspirou no "Não chore, escreva" foram as vaquinhas, pois li um texto de vocês que ao final voces falavam algo de escrever para ajudar as outras que precisavam. Mas não achei o texto (queria linkar vocês). Enquando a gente ajuda, a gente exercita, pois não há soluções, mas é bom falar sobre, escrever sobre e divagar sobre.

Beijosssssssssssss

AP disse...

Ah, é isso mesmo... Fui eu que escrevi... É isso: escrever sobre o que acontece com a gente e com os outros é ajuda e auto-ajuda!

Beijos, boa semana!