quinta-feira, 12 de julho de 2007

Para meu tio.......


Ele era o filho mais velho.
Casou, veio para a cidade grande
venceu, teve filhos
e mandou trazer toda a familia.

Os irmãos lhe deram sobrinhos
os sobrinhos lhe deram sobrinhos netos
ele foi avô
deu sobrinhos netos aos seus irmãos

Chegou a aposentadoria
adotou a festiva Salvador como moradia
E de tão longe
Viu alguns dos seus partirem

O celular tocou... (mas logo para mim? - não sou tão forte assim)
Ele ficou com inveja dos que se foram
resolveu também partir
.........


- minha sobrinha, o carnaval, você sabe...Salvador lhe espera. (me cobrou semana passada)
- Salvador, agora, perdeu a graça tio.
- Uma hora passa minha querida
- É...tô sabendo tio
- Não vai me desejar boa viagem?
- Inté

......... Quem era ao telefone?
......... Como é dificil noticiar aos que ficam. Arrumar coragem para encarar mamãe e titios. Só agora consegui desabar, desabafar.

Morrer é apenas não ser visto. Morrer é a curva da estrada.
(Fernando Pessoa)


Meu tio era um cara muito, muito, muito especial. Altivo, firme, de voz grave, ainda cheio de vigor (pelo menos aparente). Pôr ele, algumas horas tirarei de recesso para meu luto . Pois como ele mais ou menos dizia: ninguém deveria ficar triste mais do que alguns segundos, maluco quem fica dias e dias mergulhado em lágrimas . Bem, como ele nunca citou explicitamente o tempo da tristeza em horas...então vou aproveitar essa lacuna e dar uma respirada e cuidar de mamãe.

8 comentários:

Adão Braga disse...

Eu nem tinha vindo aqui, e já estava sentido algo... você pode imaginar, já te confidenciei outros dias sobre isto. Ontem fiquei assim ansioso. Escrevi.

Um abraço carinhoso nêga... e
pesâmes na origem da palavra significa: "isso também pesa em mim"

Não na mesma proporção, pois a idéia é muito mais fraca do que a realidade... mas me doeu isto.

julie disse...

Sabe amiga...
Culpa nossa mesmo de sentir essa falta, nao saber lidar com a adversidade inesperada. Porque nao nos ensinaram que "morrer" é algo natural, que ninguem vive pra sempre. Que viver nao é preciso, navegar é preciso! (Luis Camoes). Por isso, que me chamam de maluca, é que naturalmente lido com essa possibilidade aqui em casa, meio que, olha eu to aqui, mas nao to, entende? Plano das ideias?, pois é...Eles (pequenos) encaram, (estao aprendendo) com as possibilidades. E ainda sou maluca por ensinar, por fazer com que eles nao sofram na minha "CURVA DA ESTRADA". AMO VIVER E SEMPRE BRINCO "QUEM QUIZER IR, TO OFERECENDO MINHA VAGA!". Eu vivo cada momento, eu respiro voce! Seu bloguinho, seus amigos, meus amigos, minha floresta, minhas borboletas, meu rio, meu mar...Respiro a vida de muitas pessoas, e assim me mantenho viva.
Receba meus sinceros: PESAMES, como adao braga escreveu: Isso tambem pesa em mim....

julie disse...

Aves da noite! Asas do horror! Voejai!
Que a luz trêmula e triste como um ai,
A luz de um morto não se apaga nunca!
Mário Quintana

Sal disse...

Linda homenagem prima, q Deus conforte o coração de todos.
bjo no coração
te amo muito!

Pedro disse...

É amiga
Depois da curva a gente sempre se reencontra. Manuel está na paz. Estou verdadeiramente pesaroso pois conheço de longa data esse clã numero, barulhento e divertido. O silêncio não combina com os Santana´s. Mas as vezes o nosso espírito pede o silêncio e devemos nos silenciar.
Bjs em todos
Mande um abraço para o Carlinhos e Manuelzinho.

Pedro disse...

Já falei com tua mãe.
beijinhos

Sir DoRego disse...

li só agora então deixo meu pesames sinceros.

Kaká disse...

"... e é morrendo que se vive para a vida eterna" (Oração de São Francisco de Assis).

Linda, mesmo no luto seu blog acarinha, heim? Seja com psicologia de botequim (como vc diz - hahahaha), seja com saudades, ou vôos, palavras, memes... Você é sensível, você é forte, você é doce e linda por dentro e por fora!

Abração! Paz!!!