quinta-feira, 10 de maio de 2007

O PAPA NÃO É POP

Sua Santidade, o Papa Bento XVI, chegou ao Brasil. E euzinha não estava nem ai para o mais novo noticiário da mídia.

De repente, algo me faz parar em frente a TV e observar àquele velho corpo descendo agilmente as escadas, sair caminhando em passos apressados em direção ao hangar. Me emocionei. Algo naquela figura nada carismática, que sequer beijou o sagrado chão de minha linda terra, que ainda não vai realizar mudanças imprescindíveis na Igreja Católica Apostólica Romana...ah! algo havia naquela imagem, que me fez derramar uma tímida lágrima.

Acompanhei sua chegada ao lindo Mosteiro de São Bento (todos deveriam ouvir, durante o almoço, o canto gregoriano dos monges beneditinos - é o som dos anjos reequilibrando sua alma durante a pausa do dia). Ah! Quantos e quantos almoços eu perdi, quando morava na cidade de São Paulo, só para escutar o coro dos anjos.

Me emocionou a multidão de fé. Me emocionou a fé que ainda tenho dentro de mim. E Deus continua operando na minha vida de forma incompreensível, apesar do meu jeito ecumênico de ser. Mas pensando bem, ELE - o cara lá de cima - também é ecumênico, nós que complicamos quando determinamos os caminhos que nos levam ao seu benevolente amor.

Papa Bento XVI? hummmm....hummmm...HABEMUS PAPA


5 comentários:

Marcelo disse...

uma vez estive perto do Dalai Lama e senti uma paz imensa. Esses lideres espirituais, e Bento XVI é um deles, são pessoas que transmitem muita serenidade. O Grande Criador está em todos os lugares e dentro de todos os seres e essa contemplação da fé é realmente emocionante. Por mais que não concordemos com as doutrinas impostas pelos dogmas da Igreja, qualquer que seja, estar diante desses homens é gratificante.

Muita luz nesse seu lindo e sensivel coração.

AP disse...

Oi, Beth! Concordo com você... Há alguma coisa de diferente no Papa desde que ele chegou aqui... eu confesso que, apesar de não ser católica, adorava João Paulo II. Já Bento XVI... eu o achava muito sisudo, carrancudo, nada simpático. Pois imagino que os ares tropicais devem ter feito bem à Sua Santidade. Ele está simpatico, sorridente... Carismático. E comove, sim, ver a multidão, a fé, a alegria dos fiéis. Acho que até o Papa se comoveu! Até eu me emocionei com uma das bençãos dele.

Marcelo disse...

Acho que AP tem razão. Terra Brasilis iluminaram o semblante de Bento XVI. Acabei de postar aqui no blog e me deparei com um sorriso gentil no rosto dele ao ser abraçado por jovens. Também rezei. Minha filha mais nova chorou e a Marina cantou junto com a multidão. Algo realmente se transformou.
Acho que conseguimos amolecer o coração dele e ele o nosso.

Kaká disse...

Linda! Confesso que me preocupei ao ler o comentário q vc deixara ao meu texto sobre as "visitas"... vc disse algo tipo "tõ nem aí pro papa".
Fiquei preocupada pois sempre achei que você é dessas pessoas que sabem como poucos respeitar o próximo, amar, ajudar, empatizar-se/simpatizar-se com o próximo... assim como é dessas que como poucos sabem se inconformar com a injustiça e tem atitude admirável e corajosa diante dela.
Então, como uma pessoa assim poderia "tá nem aí pro papa"?
E eis então seu texto... "Estar aí pro papa" é estar aí para tudo isso que você colocou de maneira simples, sincera, tocante e inspiradora. Emociona. Como sempre, vir ler você é bom demais! :) Abraços.

Pedro disse...

O que transforma é a fé. Com ou sem carisma, Bento XVI é um homem de fé. E essa fé comove e acalanta os seres, a multidão. Isso nos atinge.