sexta-feira, 11 de maio de 2007

Anjo Mãe

"ELA ME CRIOU PARA SER A LUZ NA ESCURIDÃO,
NÃO QUERO SER A LUZ NA CLARIDADE."

Um dia ela saiu de sua pobre cidade, no interior do Estado da Paraiba, largou sua casinha de sapé e jurou nunca mais pisar os pés na miséria. Ela veio para a cidade grande, trabalhou, casou, teve dois filhos lindos (rs rs rs). E ainda veio um neto arteiro, o Vitor, que diz que a vovó está roubando quando ele perde no jogo de damas, ou faz ela brincar com os carrinhos dele. Isso sem falar nos sobrinhos netos (Yuri, Ysabelle e Yasmim) que a rodeiam e a acarinham como avó. Ela não se cansa de buscar a felicidade em momentos, lugares e pessoas. Ja me dizeram para prendê-la ao pé da cama, mas não dá, nem mesmo recém saída de um hospital após um enfarto, ela sossegou.

Uma vez ela foi levar um grupo de malucos e doidões para São Tomé das Letras/MG e voltou dizendo que não sabia que havia tanta gente maravilhosa que fumava maconha. Na época, estava em Recife e não iria voltar a tempo para a excursão que eu mesma tinha organizado. Ela disse: não se preocupe, levarei seu grupo. Retornou encantada com os malucos excurcionistas e com a cidade.

Um dia ela procurou um analista, lá nos primódios dos anos 80, pois queria deixar seus filhos, à época com 18 e 17 anos viajarem sozinhos de ônibus para Recife/PE, porém seu coração de mãe estava receoso. Amadureceu a idéia e viajamos. Seu coração de mãe não se enganou, nenhum coração de mãe se engana, pois fizemos todas as merdas previsiveis, mas voltamos a viajar sozinhos outras tantas vezes.

Uma outra vez, no segundo ano colegial, me vi perdida no meio das aulas de eletrônica, queria largar tudo e trabalhar. Ela me pegou pelos braços, foi na secretaria do colégio e disse: não criei filha minha para largar os estudos e parar num balcão de loja com 17 anos, arrumem outro curso para ela agora. E lá fui eu fazer secretariado e fui secretária executiva durante 16 anos de minha vida.

Quando tinha 23 anos, cortei o cordão umbilical e fui morar sozinha, em outra cidade. Um belo dia, após uma visita dela, encontrei nas minhas roupas um bilhete que dizia: estou muito orgulhosa de você, sua casa é linda e não tenha vergonha de me chamar quando precisar.

Com todas as responsabilidades de mãe, dona de casa, avó, esposa, sogra, autônoma...ela é livre, independente, forte e de uma sensibilidade encantadora.

Nunca saio de casa sem dizer: "sua benção mãe". E ai dela se não responder "Deus te abençoe"...vou descendo as escadas calmamente até ela falar a abençoada frase. E se mesmo assim ela não falar, ai vem àquela menina de saia plissada, blusa de tergal, meia 3/4, sapato boneca e pirracenta que grita: bençaaaaaaaaa manhêeeeeeeeeeeeee.

Se estamos longe uma da outra, nunca me furto de chegar no telefone só para ouvir a voz dela várias vezes por dia. Tudo bem, ela está neste momento, no interior de São Paulo, e nem me telefonou. Amanhã faço uma chantagem emocional com ela.


Porque estou falando dela? Sei lá...me deu vontade e não queria colocar frases feitas ou textos prontos. Na verdade, queria apenas linkar o blog da Fernanda - minha amiga virtual, blogueira e acima de tudo mãe admirável lá das terras portuguesas. Achei linda a homenagem da Fernanda para o Dia das Mães. E me deu vontade de apresentar-vos essa coisinha linda e fofa que é minha mamãezinha. Não consigo ser objetiva quando penso nela.

Meu irmão me ligou e perguntou o que eu ia dar para a mamãe no seu Dia das Mães. Respondi: serve um Eu Te Amo? rs rs rs (eu adoro sacanear meu irmão)... eu sempre digo Feliz Dia das Mães no meu aniversário, afinal, foi nesse dia que ela foi mãe a primeira vez e vem sendo todos os dias. E eu a amo muito por isso.

Para todas as mães (que a Fernanda tão bem descreveu)
Desejo um lindo Dia das Mães com esse belissimo texto - ANJO MÃE

Desejo um lindo dia dos Pães também, afinal, quantos e quantos homens maravilhosos são verdadeiras mães na criação de seus filhos? Seria injusto esquecer desses pais/mães que por "crueldade" da natureza (será?) não nasceram com útero, mas sabem o significado da palavra MÃE. Meu amigo Pedro é um Pãe. Um dia chegou no orfanato e adotou a Maria Eugenia, ele tinha 29 anos, solteiro e um coração agregador - adotou novamente o Rafael. Hoje, ele fica boladaço com o primeiro namorado da doce Maria Eugenia. E tenho outros amigos que na separação, os filhos optaram em ficar com eles, viraram Pães de uma hora para outra. Dia desses estava conversando com um deles sobre a primeira ida ao ginecologista da filha mais nova. Meu Deus! Ela está crescendo. E agora? - me disse Rafa. Ah! teu instinto maternal saberá o que fazer, respondi à ele.


Peço que todas nossas orações sejam direcionadas àquelas mãezinhas que não estão mais nesse plano e deixaram saudades. E também àquelas que sofrem a perda precoce de seus filhos vitimados pela violência, ou doenças.


QUE DEUS ILUMINE E PROTEJA TODAS VOCÊS


5 comentários:

Pedro disse...

Primeiro namorado? A maluca já está no segundo namorado. Cara você acredita nisso? E o Rafael se arrebentou todo novamente no skate. Liz obrigado mesmo pelas palavras. A opção que tive nas adoções da Maria Eugenia e do Rafael foram a melhor coisa que aconteceu na minha vida. E não vejo a hora de terminar esse doutorado para poder adotar mais um. E ainda bem que não tenho útero já pensou a dor que seria no parto normal?? jajajajajaja
Beijos na tia. Ela é uma mãe maravilhosa.

Fernanda disse...

Linda homenagem à sua mãe, Beth! Será que ela vai ler? Acho que devia...seria um lindo presente. Abençoada mãe( pais), amada pelos filhos e abençoados filhos, amados pelas mães(pais)!Que somos nós sem amor?E é este amor que vem de longe que nos dá os alicerces para uma vida feliz.

Quanto aos comentários, vá ao haloscan.com, faça o registo e escolha um template para o seu blog, tem montes, vai encontrar algum com um design que combine aqui.Para colocar uma imagem pessoal, já não sei como fazer, foi a Bel que fez isso no meu. Mas uma coisa eu previno, mudando p/ o haloscan vai perder todos os comentários que tem; eu salvei os meus e guardei no word.Trabalheira doida...mas valeu a pena!

Obrigada pelo link, rsss...foi muito gentil.
Um feliz dia da mãe para você!
Beijo grande!

Kaká disse...

Nossa, Beth! Que texto lindo! Que HISTÓRIA (s) linda (s)!!! Estou aqui com a sensação que o "bonequinho do Globo" deve ficar, ao aplaudir em pé alguma das recomendações do jornal!!! (se é que o tal boneco sente alguma coisa).

Enfim, aplausos e felicíssimo dia das mães - TODOS OS DIAS - para mãe e filha, e pães e filhos todos!

s.rubia disse...

Que declaração de amor e gratidão!!! Ufa!!
juro que cheguei lacrimejar, me imaginei passando por essas fases todas, creio que terei que ir mais vezes a um analista, ver um filho seguir seu proprio caminho deve ser tão gratificante quanto doloroso(egoismo).
E deixo aqui meus parabéns ao Pedro, não o conheço mas tudo que vc diz dele ja me faz admiradora, tenho certeza que por esse caminho vc também foi um pouco mãe da Maria Eugenia, a admiração e orgulho que vc transmite quando fala dela é maternal.
Pedro ela ja esta no segundo namorado? vc não é ciumento é? dizem que as meninas escolhem seus namorados de acordo com o pai, acho que ainda virão muitos outros pq encontrar alguém com vc (pelo que a Beth descreve) vai ser dificil.

Deixo aqui meu Feliz dia das Mães aos Pães, as mães de coração, as Mães temporarias, as Mães de plantão, a todas as Mães.

Pedro disse...

Não sou ciumento cara. Mas realmente vai ser dificil. Um cara bonito, inteligente, presente mesmo na ausência, não ciumento realmente é coisa rara no mundo. jajajajajajaja
Tive a opção de ser pai solteiro e ponto final. E criei-os apenas com a responsabilidade de não se violarem em seus preceitos morais e respeitarem o próximo (e tudo o que vive é o nosso próximo - Gandhi).
Com 8 anos de idade a Eugenia fez sua primeira viagem, metia-a dentro de um avião e mandei ela para Nova York para a casa do meu irmão. Meu coração ficou apertado, mas relaxei afinal, para onde ela iria depois de entrar dentro de um avião? Só se ela fosse paraquedista para sair saltando do avião. E desta forma simplista encarei de forma mais relaxada a ausência durante um mês dela. Hoje ela tem 14 anos e não dá mais para segurar, apenas ensinar o melhor caminho. Rafael daqui a pouco está fazendo sua primeira viagem sozinho aos 10 anos, virá passar as férias de julho aqui comigo. E as mesmas preocupações retornam. Será que ele vai abrir a porta do avião e saltar? Não. Ele chegará são e salvo e ainda chegará se gabando de ter viajado sozinho.
É a vida. E que seja bem vinda.