terça-feira, 24 de abril de 2007

Mário de Andrade


Escrevo sem pensar, tudo o que o meu inconsciente grita. Penso depois: não só para corrigir, mas para justificar o que escrevi.

(Mário de Andrade)

Um comentário: