quarta-feira, 11 de abril de 2007

Crimes Virtuais


Mais uma vez, o famigerado Orkut.

Cresce a olhos vistos o índice de criminosos e pseudos portadores de alguma psicopatia que utilizam site de relacionamentos Orkut para propagar crimes e seduzir suas vitimas. Acabou de ser noticiado que presos possuiam profiles ativos. Outro dia, descobriu-se jovens, de classe média, combinando um assassinato, também através do orkut. Fui parar em um profile, que denunciei, onde, o dito esportista, que vai participar do Pan, divulgava fotos de gatos e cachorros estraçalhados por seu pitbull. Há o caso de uma menina que foi sequestrada e seviciada. Diariamente recebe-se convites à orgias. Até um espião israelense se passava por Dom Juan de araque para seduzir suas vítimas. E nenhum dos citados e envolvidos eram fakes, enfim, possuiam profiles normais.

Nada contra os fakes. Até tenho um, é claro! Mas não pense que uso meu fake para te xeretar, tô nem ai para você. No meu fake não tem "humanos" e nem eu mesma estou nele. Só fico batendo papo com meus amigos Capitão Gancho, Palito de Dente, Jabuticaba, Caveira Dançante e por vezes vou no meu profile e vejo se tem algum recado urgente. Fora isso, meu fake é coisinha de menina. Mas estou falando do meu fake, pois estive nele hoje, para adicionar alguns novos amigos fakes, e vi um humano na minha tela. Pensei: "Como assim? O que esta alienigena está fazendo no meu rol taxativo de amigos fake´s?" Quando estava pronta para expulsá-la de minha listinha de amigos, vi que, na verdade, minha amiga Xuxuzinha estava prestando apenas uma homenagem à uma jovem, vítima de assassinato e pedia justiça. Inclusive, o caso de Thais vai passar amanhã no Linha Direta. Bem, imediatamente fui ao profile, ou comunidade (não lembro) do algoz, do assassino que está foragido. Nossa, bato palmas e reverencio essas atitudes corajosas. No entanto, clica daqui e clica dali fui parar numa comunidade que divulga profiles de usuários recentemente falecidos e ainda diz a causa mortis. Vou confessar que achei meio mórbito, meio fora de propósito, mas com quase 34 mil integrantes, fui olhar a comunidade e seus tópicos. Inicialmente parecia uma homenagem prestada por amigos, familiares, enfim, mas muitos se comportam como voyeurs da morbidez. Sai. Me fez mal ler alguns comentários que não valem ser citados.

Fora isso, meu fake participa de algumas comunidades voltadas para fake´s e me impressiona, a quantidade de adolescentes que se masturbam perante uma tela de computador. As perguntas são claramente pueris demais, tipicas de adolescentes espinhentos que não sabem o que fazer com suas mãos. E ainda acham um absurdo as fakezinhas serem comportadas, afinal, se você é fake você tem que soltar a sua libido, é o que eles acham. Eles querem que as fakezinhas sejam devassas, mostrar um lado oculto que você não mostra sendo você mesma. E mesmo sendo fake, sou critica e sarcástica com os futuros pseudo taradinhos. E na verdade, até que eles são bonzinhos, pois nunca passaram dos limites da comunidade e nem podem, meu fakezinho é monitorado vinte e quatro horas pelos defensores virtuais.

Me preocupa tudo isso não só como mulher, mas também como tia. Meu sobrinho não chega perto de orkut, muito menos de internet. Definitivamente não é lugar para criança e não deveria ser para adolescentes, com menos de dezoito anos. E não adianta dizer que há vigilância dos pais, pois existem as Lan House´s, existem computadores em colégio, faculdade, com livre acesso à comunidade. E quando vai ver o problema de perto, de repente, já é tarde. Esses dias, o municipio de Canhotinho, em Pernambuco, ficou sem acesso ao orkut tudo por causa de fotos divulgada em uma comunidade, onde uma menina de quatorze anos, estava sendo escolhida a prostituta do mês.

Realmente não vejo um futuro muito promissor à chamada rede de relacionamentos. Talvez com a chegada do Ministério Público do Rio de Janeiro no orkut, vá facilitar em muito a diminuição de alguns casos escancaradamente berrantes em relação a propagação do crime. Ainda bem, que alguns operadores do Direito ocultos em seus fake´s, tais como: promotores, delegados, juizes, estudantes e algumas entidades já se manifestam denunciando profiles e comunidades incitadores ao crime. Ainda assim, é muito preocupante, principalmente para os jovens e crianças presenciarem de tão perto tais absurdos virtuais.

Vale a pena divulgar a campanha que alguns dos mobilizadores do bem e da limpeza virtual fazem, pois você também pode e deve denunciar e coibir os abusos que são encontrados. Bem como, divulgar o livro Pedofilia - A Inocência Traída e Ferida, do escritor Milton Rui Fortunato.

Abaixo, é o texto que divulgamos no orkut, objetivando a exclusão de perfil e comunidades. Divulguem. Participem.


VEJA COMO É FACIL EXCLUIR PERFIL OU COMUNIDADE DE VAGABUNDOS. QUANDO ENTRAR PARA DENUNCIAR ESCOLHA A OPÇÃO: CONTEÚDO DISCRIMINATÓRIO OU VIOLENTO! DIGITE O SEGUINTE TEXTO SEMPRE COM VISTAS AO CÓDIGO PENAL:
Dos crimes contra a paz pública: Artigo 286- Incitar, publicamente, a prática de crime.
Apologia ao crime ou criminoso: Artigo 287- Fazer publicamente apologia de fato criminoso ou de autor de crime.
Artigo 288- Associarem-se mais de três pessoas, em quadrilha ou bando, para o fim de cometer crimes.Parágrafo único: A pena aplica-se em dobro, se a quadrilha ou bando é armado.

Um comentário:

Marcelo disse...

Tudo isso é repugnante. Temos que denunciar e dar um basta.
beijão