segunda-feira, 30 de abril de 2007

Amor é Sintese


Amor é Sintese

“Por favor não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu
Se ninguém resiste a uma análise profunda
Quanto mais eu
Ciumento, exigente, inseguro, carente
Todo cheio de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor
Amor é síntese
É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva todo em seus braços
E eu serei perfeito amor“.

5 comentários:

Pedro disse...

Era essa a surpresa para mim?
Você sabe que sou fã do Mario Quintana. Gostei, apesar de não ter nada a ver com o texto. Mas, por ser Quintana, arrancou-me o coração senhorita Elizabeth.

Beth disse...

hahahahahaha
Quintana é Quintana. Suplica um amor inteiro e dedicador, simplesmente pelo amar, por amar.
Tb sou igualmente fã de grande e eterno poeta.

Kaká disse...

adoro tb estes nossos poetas, só que esse negócio de "amor perfeito"... no meu caso, nem em poesia tô aceitando, não! rssss...

adoro vir aqui, já é automático, beth! mas, como falei, esse negócio meloso de romantismo e amor isso e aquilo.... sei não, sei não...

Beth disse...

Amor Perfeito? Acho que só na musica do Roberto Carlos. A beleza do amor é a sua imperfeição.

MariaFaia disse...

Olá Beth,

"Amor é sonho,
Sorriso cândido de criança.
É pura magia,
Enrolada em nuvens de Esperança!
Quem sabe…amanha será Dia!..."
Maria Faia.

P.S. Deixei a história resumida do 25 de Abril no Querubim.
O seu blog também é muito lindo. Adorei.

Beijo Solidário