quarta-feira, 14 de março de 2007

Reencontros

Um dia te encontrei
Por ti caminhei
Por ti me perdi
Em ti me achei


Me fizeste mulher
Teu ar eu respirei
No teu calor me aqueci
No teu frio me aconcheguei


Nos teus braços eu amei
Em tuas linhas retas me entreguei
De noite me fizestes sonhar
De dia me fizestes realizar


Da tua comida eu comi
Do teu interior eu vivi
Do teu crescimento participei
Com o teu amor eu me doei

Cresci
Precisei te deixar
Mas só queria te dizer
Que um dia foi muito bom te amar


Nunca me despedi de ti
Simplesmente te abandonei
Os dias ficaram muito frios
E do sol eu precisei


Quiçá um dia
Eu não ceda ao teu pranto
Não me seduzas com teu encanto
E te diga: São Paulo ........ te reencontrei!



4 comentários:

Kaká disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kaká disse...

Uaaaaaaaaaaaaaaaauu!! Q lindo!!! Eita SP que mexe com o coração da gente, né? Primeira poesia sua q leio e vc é mesmo uma sumidade, viu? faz de td e bem! afeee!!! qd crescer quero ser igual! rssss Abraço daqui! :)

Mas relendo o poema, eu poderia mt bem enviá-lo para uma pessoa. è... a selva de pedra nada mais é que sombra dos homens que a constroem...

Aproveite a beleza do pôr-do-sol e a reenergização do amanhecer! Sucesso pra vc!

Marcelo disse...

com teus versos você conseguiu passar a sensação de chegar em terras estranhas e lá morou, trabalhou, viveu e amou. Dificil amar São Paulo. Terra estranha, esquisita, de gente bonita e desengonsada, mas terra de brasil, terra de todos nós. Terra nossa de nossa história.
Estou encantado com teus versos, com tua forma de escrever tão sensivel. És uma mulher especial. Quem te conhece te ama cada vez mais.

Amiga que teus versos, tuas letras entrem dentro dos corações. Já és linda e estás mais linda ainda.

Marcelo disse...

desengonsada com SSSSSSSSSS foi foda. Erro meu. Assumo minha ignorância diante da tua sapiência. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
beijos minha linda
minha doce mente sensivel e fértil.