terça-feira, 27 de março de 2007

Andarilhos


Queria que fossem poucas as linhas à falar de vidas
Mas como? São tantas retas, curvas, precipícios
Almas andantes
Respirar, por vezes, é suplício

Meu caminhar é pesado
Observo, escrevo...és inspiração
Corpos que se lêem
Almas que se vão

(by Beth)

3 comentários:

Pedro Brand disse...

É realmente cansativo caminhar junto com outra alma caminhante. Pior seria caminharmos sozinhos na estrada sombria e fria. Mas quando estiver cansada de divagar sobre o ser humano pega um avião e vai para Récife minha liiinnnnda. Comer tapioca com queijo na Sé e mérgulhar em Porto de Galinha.
Mas me léveee o lapis tops entendesse minha linda?
Um cheiro hahahahahaha

Marcelo disse...

Esse menino anda bem da cabeça? hahahahahahahaha
dificil falar do ser humano, pior falar da tão complexa alma humana.
lindo

Daniela Eloise disse...

Amei...a verdade em tão poucas linhas..porém deixa uma certa esperança..visto que duas almas sempre terão a chance de um dia se encontrarem..basta a elas se reconhecerem..bjos e fica bem amiga!!