terça-feira, 8 de julho de 2008

Fome de Brasil

Juro que estou de férias desse blog. Estou aproveitando as férias acadêmicas e colocando algumas pendências em dia, trabalhando com as excursões de mamãe, organizando minha agenda para o próximo semestre, voltando aos treinos de parapente - criando novos hematomas no corpo, fugindo dos formigueiros que insisto em pisar...me preparando para um semestre sem feriados prolongados, sem fugas, sem muita diversão. As vezes, rascunho algum futuro texto na mesma velocidade com os quais deleto-os.

Acabei, nesse recesso interior, atualizando minhas leituras, adquirindo novos exemplares. Ando assistindo filmes e documentários, lendo meus periódicos diários e semanais, ouvindo música. Adoro música, adoro o som. Descubro que não há silêncio no mundo...toda a natureza emite sons, até mesmo no deserto. Pena que alguns não possam ouvir o silêncio que emana das pessoas...talvez não queiram ouvir.

Fiquei cá pensando no video abaixo e nas discrepâncias sociais que vivemos...somos divergentes até mesmo nas nossas omissões. Nos verões passados gritava-se: Um Verão Sem Dengue. Daqui a pouco o verão chega novamente e dirão: Um Verão Sem Dengue. E arrumarão culpados para a omissão de uns e relaxamentos de outros.

Quando dirão? "Queremos Um Brasil Sem Fome e Sem Desnutrição?"

A fome e a desnutrição, no celeiro do mundo, ainda mata mais do que a dengue, do que a violência urbana. Mas o silêncio se faz presente...com sons a serem ouvidos pelos surdos.

Também tenho fome de Brasil. Toda vez que viajo, fico observando os laranjais, cafezais...as plantações que vejo beirando as estradas. Olho o mar, os rios e cachoeiras...o cheiro do eucalipto na mata. Custa-me entender a palavra fome.

Mesmo assim, tenho fome de Brasil. Talvez eu retorne ao blog mais alimentada e saciada de esperança numa terra, onde plantando tudo dá.

12 comentários:

Fernanda disse...

Também penso assim um pouco de Portugal, Beth! A diferença é que aqui vejo os campos abandonados e a nosso fome a depender da saciedade do produtor estrangeiro.
Aproveite bem essas férias!
Bjosss

Murdock disse...

Conhece aquela frase que diz que uma dezena de mortos é uma tragédia mas alguns milhões são apenas estatísticas? Pois é o que acontece com a violência, dengue e fome...

Claro que vou no Satriani!!!
Você vai?

Vc apagou o "Curvas" né?

Bj

Menina do Rio disse...

O vídeo retrata uma realidade deprimente, cruel; pois a fome insiste em matar e matar, enquanto todos se calam, enquanto desperdiçam alimentos e tapam os olhos. Também eu tenho fome de Brasil. Tantas riquezas e somos tão pobres! Pobres de espírito, de compaixão, de justiça...

Um beijinho e boas férias pelos céus do Rio

Mariposo-L disse...

Betty, desculpa a ausência, de comentários , mas como vc falou vc está gripada, eu estou (momentaneamente com falta de uma mão e uma perna kkkk ) fui atacado por hot-dog insandecido, me arrependo de não ter mordido ele da mesma forma que ele me mordeu ... fiquei com medo pois ainda não tinha tomado minha vacina anti-rabica, kkkk. mas nessa condição fica tudo complicado ...um bjão e boa gripe ...

Gabriel disse...

e nós aqui leitores assíduos estamos na espera...sempre..

Evelyn disse...

Oi moça, tudo bem?
Passei correndo só pra desejar um bom domingo e uma ótima semana!

Beijinhos

Ela disse...

Quando observo a paisagem que meus olhos tem o prazer de ver todos os dias... eu também me questiono em relação a todas as fomes que este meu Brasilzão tem...
Custa-me entender

adaobraga disse...

É uma questão mundial querida. O mundo tem alimentos para todos os famintos, mas, não para o mercado.

A riqueza deste mundo é suficiente para todos, mas, não é suficiente para a ganancia de alguns.

Anônimo disse...

Olá,

Passando para conhecer seu fantástico espaço e desejar uma linda terça feira e paz. Voltarei outras vezes.

Smack!

Edimar Suely
jesusminharocha.blig.ig.com.br

DM disse...

Ai Bethíssima, amo tanto esse País como você, e as discrepâncias nele como um todo, são absolutamente surreais ... Tanta Terra, tanto espaço para plantar e colher, e tanta gente passando fome diariamente... A coisa é meio geral ao redor do mundo .... Definitivamente esse "curral" humano tá anos luz da perfeição ...
No entanto, pessoas como você, fazem a diferença, justamente por não ser "indiferente" ...

Beijos vaquíssima, matando as saudades, ausência não propositada... Trabalho, trabalho e todo mundo de férias ....

Pedro B disse...

Linda. Fico e sempre ficarei encantado com essa tua sensibilidade em relação as mazelas do mundo, da gente do nosso país. Já viajei tanto por esse mundo que também não entendo alguém ser privado do essencial: comida e água.
Fome e Sede são duas palavras que não deveriam existir.
////
//////////////
///////////////////

Que saudades estou sentindo de você gatinha.Minha vida está uma doideira, uma correria. Desculpa a ausência. A saudade é intensa.

Thiane disse...

Que texto lindo. Mil desculpas pelo sumiço. Nunca mais vou desaparecer. Bjs