segunda-feira, 9 de julho de 2007

Vôo Solo




Magnéticas asas artificiais
nos sustentam
voamos fundidos
deslizamos pelos ventos
entrelaçados
despidos de pudores
ilimitados
em ávida busca
de simples prazeres
nus flutuamos
em vôo solo,
cego.

Meu amigo virtual, com ares de real me deu esse poema de presente. Bem, por e-mail ele pediu minha sinceridade - acho que era para dizer se havia gostado ou não do poema. Ricardo, eu tanto adorei que postei aqui e irei postar no outro cantinho. Bom ter lido tão belos versos que simplesmente traduzem sensualidade, prazer e algo mais. Tua alma de poeta me encanta amigo. Você ainda disse que tentou? Acho que você conseguiu.

A Cor da Letra - das tuas letras, da tua inspiração, alma de poeta que transverbera o mundo das cores.
A Cor da Letra - que traduz a cor do som, a cor do vento, a cor do incolor - a cor de mim.
A Cor da Letra - da sua letra, da minha letra, de nossas letras - do meu prazer.
A Cor da Letra - a cor da alma, de tua linda alma.



Obrigada amigo!

9 comentários:

Juℓi Ribeiro disse...

Beth:

Lindo poema!
Maravilhoso!

Beijocas.*Juli*

Ricardo Rayol disse...

Beth, fico lisonjeado e honrado qye tenha gostado do que escrevi. Te digo que foi uma tentativa pois não a conheço o suficiente para isso. Me lembrei das fotos tuas voando e peguei o fio da meada ali. Obrigado pelo carinho.

Pedro disse...

um poema para uma prosista, metida a poetisa, mas no fundo apenas cronista. No fundo uma menina vestida de mulher.
Lindo poema. Mas o bacana mesmo foi o agradecer a inspiração com outra inspiração.

Beth disse...

Juli = Lindo mesmo !

Pedro = eu também gostei da inspiração de outra inspiração...afinal tudo é pura emoção.

Rayol = depois a gente conversa pelo msn, mas desde de já posso dizer que é uma troca muito legal. Bom saber que olhastes as asas "por enquanto" duplas como voo solo, pois na verdade meu espirito de Fernão está cada vez mais aflorado. Pura questão de tempo, breve tempo que voa nas nuas asas do vento.

Thiane disse...

Adorei o visual novo. E o poema é bárbaro! Beijos

Chris disse...

Ahh...que pena...
Aquele foi um momento complicado mesmo...Os e-mail's eram muito confusos...
Bem o bom da minha função é que eu vou chegar antes da galera... então é pouco provável que eu pegue engarrafamento né? rsrs

... aquela disse...

Vim agradecer por ter me encontrado - e se foi através daquela "encontrada" que se pensa perdida no mar (.rs.), melhor ainda :D

mas, me surpreendi com tua riqueza.
pode contar com minhas visitas ;)

bjs

Osc@r Luiz disse...

Hummm!
"Love is in the air"...
Então, Beth, querida, passe no meu blog e pegue o selinho de "Blog Ativista", que eu estou lhe oferecendo apenas aqui. Nesse título não é preciso postar os indicados, basta comunicá-los por e-mail ou comentário, como estou fazendo. No meu blog estão o selo e as regras.
No mais, divirta-se e aproveite cada momento!
Um grande beijo!

AP disse...

Adorei o poema também! Beijos, Beth, bom dia!